segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Amareleja

Este fim de semana fui até ao Alentejo, até às terras do Demo, já que segundo dizem, na Amareleja 40º de calor é para meninos. Partimos de Lisboa ao final da tarde, com o objectivo de fazer a viagem pela fresca, mas o ar era tão quente que custava respirar. Só vos posso dizer que ia destilando por completo. De noite, nem uma brisa, uma ligeira corrente de ar, nada! Só calor e mais calor. 

No sábado, fomos até às piscinas municipais Vitor Martelo (aqui) em Reguengos de Monsaraz, um espaço muito agradável para miúdos e graúdos. O complexo é composto por 5 piscinas, 1 olímpica com 8 pistas, 1 piscina de saltos, 1 piscina de lazer, 1 piscina para crianças e 1 piscina coberta para aprendizagem (a única que não utilizámos). O valor que cobram à entrada é irrisório, tendo em conta a qualidade do espaço. Vale a pena levar uma lancheira para petiscar entre mergulhos, pois há vários espaços verdes, onde a relva verde e fresquinha convida a sentar e aproveitar a sombra das árvores. É, sem dúvida, um dia bem passado.
Já da parte da tarde, antes de regressar à aldeia mais quente do Alentejo, aproveitámos para visitar Monsaraz que se ergue junto do Guadiana, no cimas de uma colina na vasta planície alentejana. Vale bem a pena visitar esta vila medieval, com as duas ruas de xisto e paredes caiadas de branco.

No domingo, foi dia de visitar a barragem do Alqueva e arredores. Muitos quilómetros se fazem por estas bandas, no Alentejo, é tudo já ali. 
O almoço foi no Aficionado, que segundo parece é um restaurante muito popular na região e por isso, mais vale reservar. É um espaço simpático que serve pratos da cozinha regional, com destaque para os grelhados. Eu cá, fiquei fã do bacalhau no forno...uma pequena maravilha. A decoração tem como tema as touradas, muito populares na Amieira, como dizia o outro, não há bela sem senão.

Chato foi o regresso a Lisboa. Da Amareleja ao Fogueteiro foram 3 horas (194,8 km), numa média de 100 km/h, sem stress, sem trânsito. Do Fogueteiro às portagens da Ponte 25 de Abril foram 2 horas (11,5 km), sem exagerar. É exasperante estar duas horas em para-arranca, exasperante! Ainda pensei que se passasse a ponte por volta das 19h00/20h00 houvesse menos trânsito, mas não! Foi a p*** da loucura.

                                                                         ***
A saber:
Amareleja é uma freguesia portuguesa do concelho de Moura, com 108,34 km² de área e 2 564 habitantes (2011). Segundo a wikipédia, é famosa pelas suas altas temperaturas que podem atingir os 47.4 °C. Durante muitos anos, até ao Sec. XX foi considerada a maior aldeia de Portugal. O vinho, o queijo branco de ovelha e o porco preto local, são parte da culinária de Amareleja. A freguesia possuía em tempos a maior central mundial de energia solar.

6 comentários:

  1. Não conheço mas fiquei com vontade...ou não fosse eu uma eterna viajante!!

    ResponderEliminar
  2. ainda não foi a Amareleja mas andei por essas bandas....adoro o nosso alentejo!
    fui até Beja e Serpa!

    ResponderEliminar
  3. Não conheço mas um dia destes espero lá ir!

    ResponderEliminar
  4. Conheço. ..adoro o nosso Alentejo, alias adoro o nosso Portugal. Olha amanha também para para mais uns bons momentos desses!!!!

    ResponderEliminar
  5. Conheço. ..adoro o nosso Alentejo, alias adoro o nosso Portugal. Olha amanha também para para mais uns bons momentos desses!!!!

    ResponderEliminar
  6. Que sitio com ar tão tranquilo, deve ser óptimo para relaxar.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)