segunda-feira, 27 de abril de 2015

Compensa pois!

Há mais de um ano que peço fatura com contribuinte em qualquer compra que faça. Tal como comentei aqui, considero que este gesto pode contribuir para o crescimento do país, já que há muito boa gente que não declara o negócio que faz, e no fim, quem paga é o Zé Povinho.
Ah e tal...isso dá muito trabalho e não compensa. Pois que é aqui que vos digo: Compensa pois!
Quanto ao trabalho, meus amigos, não se consegue nada sem trabalho.

Tendo como objectivo simplificar, deixo-vos aqui algumas dicas.

Todas as compras feitas devem resultar numa factura com o vosso NIF, seja qual for a compra, seja qual for o valor. Depois, basta aguardar pelo dia 23 do mês seguinte para saber se essa mesma factura foi inserida no portal pelo comerciante. Se constar no sistema, não necessitam guardar essa mesma factura (eu, ainda assim, guardo). Se a factura não constar no portal, deve ser o contribuinte a inserir a informação. O site e-fatura é super intuitivo, por isso, é de preenchimento fácil. (podem ainda exportar a informação para o Excel). Quando existe informação adicional a acrescentar, surge uma mensagem com essa indicação. Por norma, aparece quando é necessário confirmar qual a área onde foi efectuada a despesa, se é alimentação, saúde, etc.
Para além do site, também podem utilizar a app disponível para Android (aqui), muito útil para ir vendo se há alguma factura pendente de informação adicional.
Também podem imprimir o "cartão" com o vosso NIF que o site disponibiliza, óptimo para trazer na carteira, principalmente para quem não consegue decorar o número. O código de barras não passa em todos os locais, mas pelo menos no Pingo Doce dá, e com uma simples passagem, o NIF fica automaticamente registado na factura, sem que tenham de estar a ditar o número ao colaborador.
Outra dica que vos deixo, igualmente útil, é o site eInforma, que serve para colocar um NIF de um comerciante que vos apareça na lista de factura com o vosso contribuinte, mas que não
estejam a reconhecer (o que já me aconteceu...). Basta colocar o NIF do comerciante e zás...aparece a informação do nome e morada da empresa.
Ah e tal...mas compensa mesmo?
Sim! Compensa e bem. Quer na vertente cívica como na vertente financeira.

Depois de submeter o meu IRS de 2014, fiz a simulação para ver quanto iria receber, uma vez que o valor simulado nunca fica muito longe do que valor final, só que desta vez tive uma pequena surpresa. A simulação indicou-me menos 200 € do que o reembolso que vou receber, segundo a nota de liquidação.


Eh eh...para mim, é sempre fatura com contribuinte!

5 comentários:

  1. Eu a partir deste ano também já peço tudo com nr de contribuinte !
    Agora não falha :)

    ResponderEliminar
  2. Eu tb costumo pedir. E quando me lembro vou ao portal conferir! So mesmo quando me recordo.

    ResponderEliminar
  3. eu desde o ano passado que faço o mesmo e lá ando eu com o meu cartão e-factura e assim não tenho que andar a gritar o nº para o povão!!!
    a maior parte das pessoas que conheço dizem-me assim" ai, tu pedes factura?, eles assim sabem tudo onde gastamos o dinheiro, eu não peço nada" e eu penso, santa ignorância! e pronto respondo"pois eu não tenho nada a esconder, por isso peço factura" e pronto não adianta mais nada porque as pessoas têm mente pequena!!!!

    ResponderEliminar
  4. Também já desde 2013 que peço fatura com contribuinte pois, graças a isso, o ano passado paguei menos IRS (foi poucochinho, mas foi menos)!

    Este anos ainda não tratei disso porque é só agora em maio, mas espero ter alguma benesse, por mais pequena que seja!

    Realmente, tal como à estrela, também a mim as pessoas conhecidas que questionam sobre pedir fatura sempre com NIF e eu respondo da mesma forma: Nada a esconder!!!

    ResponderEliminar
  5. É algo que tenho que passar a fazer mesmo!

    ResponderEliminar

Talk to me ;)