quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Plano de leitura...mas só para alguns!


Só me apetece dizer asneiras! Este sistema de ensino dá-me cabo dos nervos. No início do ano letivo, para além da montanha de manuais e material escolar, tive de comprar três livros que, segundo a professora de Português, faziam parte do Plano Nacional de Leitura para o 8º ano, logo obrigatórios e com direito a falta de material. Com uma estante cheia de livros, tive de gastar mais 50 €… A Eneida de Virgílio Contada às Crianças e ao Povo - Adaptação de João de Barros; O Último dos Grimm - de Álvaro Magalhães; Os Lusíadas para Gente Nova - Vasco Graça Moura. . Supostamente, o plano seria ler um dos livros em cada um dos períodos.

A Beatriz estrebuchou mas acabou por ler a Eneida no 1º período, conforme previsto, contudo, segundo parece mais de metade da turma não comprou livro nenhum e mais de 90% da turma não leu coisa alguma. Solução da professora: “Ah e tal…eu até acho que a lista de livros proposta não têm cabimento nenhum, amanhã já vos trago uma lista nova de livros que podem comprar, livros mais…fáceis de ler.” A Beatriz perplexa com esta saída da professora disse: Stora, mas como eu já li a Eneida posso entregar um resumo e depois se os outros que mencionar a minha mãe tiver lá em casa, entrego outro resumo, assim são dois trabalhos em vez de um, pode ser? Ao que a professora responde prontamente: Isso era o que faltava. Eu tenho mais que fazer do que ver dois trabalhas por aluno! Entregas só um, o outro guardas para ti!

WTF???? Mas esta gente está a alucinar ou quê???? Mas isto agora é assim? Fonix! Estou em brasa. O que vale é que a reunião de pais está para breve.

18 comentários:

  1. Que descaso! Pensava que isso era coisa do Brasil, mas pelo visto repete-se pelo mundo afora. Mas não se preocupe, Marta, tudo dará certo. Ao menos sua filha ganhou conhecimento lendo a versão para jovens da epopéia. Em minha escola também devemos fazer leitura de livros. Acho isso bom, pois a escola se preocupa com o desenvolvimento cultural brasileiro, povo que lê em média míseros 2 livros por ano. Entretanto, o colégio oferece exemplares gratuitos na biblioteca e preços mais acessíveis na loja interna para quem quiser adquirir os lovros.

    Minha escola não é pública, pois o ensino público aqui é, em sua grande maioria (para não ser injustos com as excessões que fazem a diferença), muito ruim. Não é como na Europa, onde ambos os ensinos, particular e público, são equivalentes (corrija-me se a informação não proceder). Este país em que vivo é o país em que o dinheiro compra tudo: saúde, educação, segurança...

    Boa sorte e tente se acalmar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu agora só descanso depois da reunião de pais. Vão ouvir poucas e boas :)
      Beijinhos Matt e obrigado pelo carinho.

      Eliminar
  2. OI?! o mundo esta louco

    ResponderEliminar
  3. No ensino anda tudo às apalpadelas, porque não têm luz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas se não têm luz há que arranjar uma solução, não pode ser sempre o mesmo pato a pagar!

      Eliminar
  4. Ai caraças que até eu fiquei irritada e nem foi comigo!!! Entao a tua miuda que faça o resumo da Eneida que ela é que está bem....era agora o que faltava guardar esse resumo para si e ir ler um dos outros livros...ai ai...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais! De me ouvir pelo menos não se livram :)

      Eliminar
  5. Eu não quero dizer mal dos professores, aliás acho que não se deve generalizar. Tive muito bons professores, mas também tive uns piorzinhos. E essa professora não quer ter muito trabalho, é pena. Acho que na minha altura me teriam incentivado a entregar os dois em vez de recusarem por causa do trabalho...

    Quanto ao teu comentário... Eu não posso não estar com eles... Isso significaria não estar com os meus amigos, na minha casa, como vai ser amanhã, por causa deles. Houve uns meses valente em que tomei essa opção. Se eles vinham, eu ia fazer outra coisa. Mas já passou. E não posso proibir os meus amigos de os convidar para ir lá a casa. Se quero estou, se não quero saio. Até aqui tem corrido bem :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não quero dizer mal dos professores em geral, até porque em todas as profissões há pessoas competentes e há verdadeiras nódoas. A verdade é que este ano estamos com azar, Só lhe calharam asnos :/

      Eliminar
  6. Mas que malandra do pior, uma vergonha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer! Mas deixa...me aguardem na próxima reunião de pais! Oh yeah!

      Eliminar
  7. Dedos de camelo Marta... que imagem me veio à cabeça!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ya! Há muita pita por ai que arregaça tanto as calças e calções que depois...Cameltoe! (argggggh)

      Eliminar
  8. Conheço a sensação.

    Este ensino anda de mal a pior.

    Sei do que falo, infelizmente.

    O melhor é requisitar os livros numa biblioteca e só o imediato.
    Depois logo se verá.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Porque achas que a maioria dos professores estava tão preocupada com o exame que tiveram de fazer? São uns incompetentes. Ao menos que dêem lugar àqueles que realmente são bons professores. Há tantos no desemprego.

    ResponderEliminar
  10. Sou professora e fiquei pasma com a resposta que a professora da tua filhota lhe deu! Acho que foi vergonhoso e é também por causa de pessoas assim que depois dizem que os professores são isto e aquilo....
    Tomara eu que todos os meus alunos fossem como a tua filha! Uma das estratégias que eu referi na reunião de final de período, face aos resultados menos bons das minhas turmas, foi pedir aos alunos mais trabalhos (de carácter obrigatório, lógico) com data de entrega. Já pedi às minhas turmas esses trabalhos, nem todos entregaram, é certo, nem sei para onde me virar com tanto trabalho para corrigir, mas eu quando propus esta estratégia pensei nos alunos, não em mim. Sabia muito bem o que me esperava. No entanto eu acho que é minha "obrigada" pensar em primeiro lugar nos alunos. Eu estou na escola para eles! No entanto, reconheço que estes trabalhos extra são muito inglórios para os professores. Os alunos que são certinhos fazem sempre tudo e empenham-se. Os outros alunos ou não querem saber, ou entregam tudo aldrabado, muitas vezes copiam por outros colegas, enfim acabam por não aproveitar.
    Bem, já me alonguei demais...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei perfeitamente que há professores excepcionais, tive alguns dos quais não me esqueço. Como em todas as profissões há bons e menos bons. Acredito que a maioria sejam pessoas que fazem o que gostam e por isso, ensinam os jovens com amor. Fazem de tudo para que os alunos aprendam.
      Vejo que tu és uma dessas professoras e só posso desejar que todos os futuros professores da minha filha sejam assim :)

      Eliminar

Talk to me ;)