domingo, 8 de maio de 2011

Eterno BA


E porque não caminho para jovem, já lá vai o tempo em que saía todos os fins-de-semana, agora faço-o com menor regularidade. E como foi o meu regresso à noite Lisboeta? Foi porreiro pá, embora me sinta cada vez mais cota por ver as ruas recheadas de miúdas que já usam e abusam dos seus tenros dezasseis aninhos. E o pior é que chega a uma certa hora e percebo que já não tenho a mesma pedalada. Mas vá... deixemo-nos de lamentações.

O BA dos meus anos de loucura é o mesmo de hoje, as ruas mais badaladas são as mesmas, os bares onde mal se consegue entrar também (às vezes existe a necessidade de mudar de nome mas não vamos agora falar sobre questões fiscais). Na verdade só mudou a forma como se bebe. E porquê? Perguntam vocês (parece que vos oiço em coro...). Porque agora tudo se pode pedir em tamanho XL. A caipirinha, agora vendida a balde, parece continuar a fazer as delícias de quem procura refrescar a garganta e obter um sentido de humor mais apurado. Sim, ao fim de um balde e meio, todas as piadas são engraçadas, todas!

A cerveja continua a ser a rainha da noite, não para mim porque bahhhh não gosto, mas para a grande maioria, e também esta chega em tamanho grande. Aparece muitas vezes em formato de litro, na mão de quem passa. E acreditem que são mais que as mães, xiça! Antigamente só os junkies é que andavam de litrosa na mão, hoje, em cada 5 tipos há um de garrafa de litro na mão. Será da crise, ou foi a sede que se tornou mais...gulosa?

Bom, onde é que eu ia?
Ah sim, na noite...Também deu para dar umas valentes gargalhadas. O ponto alto da noite foi o momento em que fomos apanhados de surpresa pelo tipo da fábrica dos bolos. Estava muito escuro e a minha visão já meio turva, confundi o tipo com um pedinte e só quando este despiu o casaco e me mostrou a bata de pasteleiro é que fiquei convencida. O que queria ele? Que fossemos comer para outro lado, uma vez que eles não tinham licença para vender bolos aquela hora, mas vá, não vou voltar à fiscalidade porque não é para isso que aqui me encontro.

Terminei a noite sentada ao lado de Pessoa, pena que ninguém nos chegou a trazer café, pois aquela hora teria sido útil para ajudar a abrir a pestana.

14 comentários:

  1. Grande noite! Vejo que divertiste-te como ninguém, à tua maneira.
    Tens razão quando agora só se vê tudo a XL (em relação ás bebidas).
    beijo

    ResponderEliminar
  2. Que saudades me traz estas borgas, esta sexta também andei e bebi uma coisa que nunca tinha provado, e rendi-me!!

    Morangoska, e acredita que todas as anedotas também têm piada =)

    ResponderEliminar
  3. ahahah Adorei a fotografia, muito original. São noites incríveis. Saudades de Lisboa...

    ResponderEliminar
  4. ahah deixa la que eu com este idade fresca tb ja sou mt mais caseira.
    mas tenho saudades de ir sair à seria.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. O bairro é o mesmo,só vai mudando de pessoas :)

    ResponderEliminar
  6. E terminaste muito bem acompanhada:)
    O importante é que te divirtas sempre!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Ah os baldes de caipirinha são demais. Adoro! Tal como dizes, acho que o BA é mesmo eterno.
    Que bom que te divertis-te:)

    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Para mim o problema das noitadas é que a companhia já não aguenta.
    Eu comecei a sentir isso ainda na casa dos trinta, quando os companheiros de noitadas começaram a parecer ter cinquenta e adormeciam à meia-noite, de copo na mão.
    Enfim, vamos adquirindo novos hábitos e somos felizes na mesma. Temos de ser felizes na mesma.

    ResponderEliminar
  9. E porque não, uma bica com o Poeta?
    :)

    ResponderEliminar
  10. A noite já não é a mesma. Deixei de a frequentar.
    Marta:
    Preciso da tua colaboração no meu último post. :))))))))

    ResponderEliminar
  11. Também noto mudanças em mim. Dantes ia para as tascas, agora vou para o Luso...))

    ResponderEliminar
  12. Quero uma foto minha com Fernando e no colo dele. Será possível? Acho que nessas horas em que está tudo fechado certamente não terá problema, pois até os sensores julgadores estarão trebados... Não penso em tomar café com Fernando... quero dizer-lhe ao ouvido umas frase poéticas, com todo respeito e admiração, claro.

    ResponderEliminar
  13. Malta, eu estou cota mas ainda me aguento, ok?
    E com o calor da noite o mais certo é retomar o ritmo ;)

    ResponderEliminar
  14. Engraçado que nessa noite também andei por ai com uns amigos que vieram de Londres e tirei-lhes várias fotos junto ao Pessoa... mas infelizmente não te vi por ai :(

    Bjokas

    ResponderEliminar

Talk to me ;)