quarta-feira, 21 de fevereiro de 2007

Parar para pensar...


Há quem diga que à terceira é de vez.
Pode ser que sim, só o tempo dirá. No entanto acho que temos a tendência de radicalizar tudo e como tal eu prefiro não tomar uma posição em relação a essa afirmação.

É a terceira vez. Desta vez mais forte que nunca.
Não quero ser demasiado específica, no entanto preciso mencionar aqui dois ou três pontos.

O feitio faz parte do ser humano e é como se fosse uma impressão digital, única e intransmissível, ninguém é igual a ninguém. Há que conhecer a pessoa a esse ponto. Essa é a diferença entre amigos e conhecidos. Ser amigo implica conhecer alguém ao ponto de saber o que fazer e quando fazer. Ou não?

O meu feitio não é pêra doce, eu sei disso….mas não somos todos um pouco difíceis? Acho que é inato. Uns mais sensíveis, outros menos tolerantes. Acho que eu estou numa fase de excesso das duas coisas. Demasiado sensível e nada tolerante. Assim magoo-me com pouca coisa e tudo serve para explodir. É um misto de situações, nada de grave, mas aquelas situações corriqueiras com o agravamento de as minhas apareceram todas ao mesmo tempo.
Claro está que na semana passada parecia um autêntico barril de pólvora.
Não foi há muito tempo que postei que precisava de “colo”.
São fases e como tudo na vida passa.
Depois de um pequeno contratempo conclui que para além de um feitio de “caca” ainda sou demasiado exigente, ou pelo menos é o que parece.
Exijo demasiado daqueles que gosto. Não aceito o rancor. O que passou, passou e eu sou a primeira a dar o braço a torcer.

Um dia um amigo disse-me: tu estás a fazer aos outros o que não gostas que te façam a ti. Na altura aceitei…embora me tivesse sentido atropelada por tal comentário. Mas lá está, é com os amigos que aprendemos as maiores lições de vida.

Este é o momento ideal para devolver essa mesma frase.
Agora é só reflectir.

6 comentários:

  1. barril de polvora:)
    boa reflexão....
    beijo vagabundo

    ResponderEliminar
  2. ups:)que bom que gostaste da canção:)

    ResponderEliminar
  3. Grandes verdades que aqui dizes... e para mim o mais importante é serem ditas por ti, bom sinal quando reconhecemos quem somos....

    Jocas.

    ResponderEliminar
  4. Não sou ninguém para ensinar o que quer que seja, mas vou pensar aqui um pouco ao teu lado, se me deixares...
    Um dia uma AMIGA minha ensinou-me a terminar as discussões com a expressão "amo-te" ou "gosto muito de ti". Quanto ela tinha razão. Eu que achava que o silêncio era a maior expressão da verdade e da razão.
    A partir daí, passei a olhar e a ver o que sinto sobre as pessoas e quais eu amo realmente e desde então as discussões transformaram-se em conversas e o mau humor ou mau feitio transformaram-se em vontade de aprender e a dizer o que a alma pedia.
    Desculpa-me eu não sou ninguém para ensinar o que quer que seja, mas estive aqui a pensar contigo, porque me deixaste...

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pelo comentário e por reflectires comigo.
    É sempre bom partilhar ideias.
    Concordo contigo...acho que aprendemos muito com os amigos. Com os bons amigos. Amigos esses que eu recuso-me a perder.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Sim Gio eu sei que não tenho um feitio fácil de lidar :) só tenho de o assumir.
    Enfim...nada que uma pequena viagem não resolva.
    Beijos

    Obrigado pelos comentários Vagabundo :)
    Beijos para ti também.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)