domingo, 14 de janeiro de 2007

No meu peito...

Excerto de um poema de Álvaro de campos:

"… Abrigo no meu peito, como a um inimigo que temo ofender,
um coração exageradamente espontâneo,
que sente tudo o que sonho como se fosse real,
que bate com o pé a melodia das canções que o meu pensamento canta,
canções tristes como as ruas tristes quando chove."

2 comentários:

  1. Encontro aqui sempre textos lindos, que podem não ser da tua autoria mas que transmitem com certeza estados de alma.
    Um beijinho e obrigada pela visitinha

    ResponderEliminar
  2. Gosto muito mais do teu sorriso...

    Amanhã quero um post... Sim um post de alegria, de sorriso, de futuro.


    Miau do gato

    ResponderEliminar

Talk to me ;)