terça-feira, 30 de agosto de 2016

Em modo...raiva




A malta não se pode queixar quando tem trabalho - dizem! Uma ova! Nada é tão linear quanto isso. Bem sei que num país em que a taxa de desemprego é de 11,2% ter emprego é uma bênção, mas a não é razão para me calar quando vejo injustiças.

Vejo diariamente o comportamento dos meus colegas de trabalho que ganhar muito mais do que eu e fazem uma vidinha santa. Chegam tarde e a más horas, fazem 2 horas de almoço - afinal agora é moda ir ao ginásio na hora de almoço - e assim que batem as cinco horas é vê-los a fugir porta fora.

Depois, para além do comportamento dos colegas, temos o retorno da chefia que se rege pelo "quanto mais fazes mais te peço". Caramba! Mas anda tudo parvo ou quê? E que tal meter a malta na linha, não?
E que no fim, os que levam as palmadinhas nas costas, os maiores, são precisamente os que não fazem a ponta de um corno e que se vestem de lata. Aos olhos dos chefes, são esses os bons, os essenciais.


Arghhhh....só me apetece espancar esta gente!