quinta-feira, 13 de março de 2014

Olhar cinematográfico |53|


12 Years a Slave (2013) 10/10«
Ganhou o Óscar de Melhor Filme e leva também a minha pontuação máxima. Um filme a não perder! Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um ex-escravo, que vive livremente em Nova Iorque com a sua mulher e filhos. Um dia, aceita um trabalho fora da cidade e acaba por ser raptado e vendido como escravo. Depois, não é difícil imaginar o que se segue. Pura barbaridade. O filme não é chocante em relação à imagens, mas ainda assim revolta assistir ao desespero de quem tenta sobreviver diariamente numa luta desigual.
Em contraste, este escravo passa pela mão de dois senhores, um que mostra alguma humanidade
Ford (Benedict Cumberbatch) e o outro, Edwin Epps (Michael Fassbender), que personifica o demónio em pessoa que atormenta a vida da escrava Patsey, interpretada pelo queniana Lupita Nyong´o) que recebeu o Óscar de melhor actriz secundária. Curiosamente, do realizador Steve MacQueen, já tinha visto o Hunger (2008) e Shame (2011) cujo actor principal em ambos é o Michael Fassbender. 
Uma comédia policial de David O. Russell, inspirada por uma história verídica na Nova Iorque de
Golpada Americana foi o grande vencedor do Globos de Ouro. Uma ficção, inspirada numa história verídica dos anos 70, sobre um brilhante vigarista Irving Rosenfeld, interpretado por um dos meus camaleões favoritos, Christian Bale, que faz parelha com a inteligente e sedutora Sydney Prosser (Amy Adams). Os dois vigaristas, são apanhados em flagrante e forçados a trabalhar para Richie DiMaso (Bradley Cooper), um louco agente do FBI que arranja um esquema para apanhar políticos corruptos. Jennifer Lawrence perdeu o Óscar de melhor actriz secundária para Lupita, mas não deixa de ter mérito nesta nomeação, já que, uma vez mais, nos surpreende no papel de Rosalyn, a mulher de Irving. Gostei particularmente do guarda-roupa, da barriga emprestada a Christian Bale, da carapinha de Bradley Cooper e do sotaque da Jennifer Lawrence.

Dallas Buyers Club (2013) 07/10«
EUA, Dallas, 1985, altura em que a Sida afecta a grande comunidade gay, porém, a ideia é deixar claro que esta doença não estaria apenas relacionada com a homossexualidade mas também com os comportamentos de risco de muitos homens heterossexuais. O tema abordado neste filme merece toda a atenção, é um facto, mas a verdade é que este ficará conhecido como o filme em que Matthew McConaughey e Jared Leto tiveram a sua melhor interpretação de sempre, o que lhes valeu um Óscar, para Melhor Actor e Melhor Actor Secundário, nomeadamente. É surpreende a condição física em que se aparentam e o lado emocional que transportam nestas personagens. Jared Leto já me tinha surpreendido no Mr Nobody (2009), porém, neste filme excedeu as minhas expectativas (que já eram altas) e McConaughey tem vindo a crescer nestes últimos anos, deixando de partes as comédias românticas de sábado à tarde. Um bravo para os dois.
Fica a melhor frase do filme: "I swear it, Ray, God sure was dressin' the wrong doll when he blessed you with a set of balls."

Saving Mr. Banks (2013) 05/10«
Já tinha lido no blog da Dora (ela sim, sabe fazer excelentes post´s sobre filmes) sobre este filme, e embora não seja grande fã deste género de filmes, arrisquei. Ao Encontro de Mr. Banks, relata a suposta batalha que Walt Disney (Tom Hanks) trava com P.L.Travers (Emma Thompson), autora do livro "Mary Poppins", para que esta lhe ceda os direitos do livro. Vi o filme até ao fim e apreciei bastante a interpretação de Emma Thompson, na pele de uma mulher tipicamente inglesa (ou pelos menos assim se queria fazer parecer). É um filme Disney e por isso foge um bocadinho ao meu género, mas tenho de reconhecer que dei por mim a cantarolar "A Spoonful of sugar helps the medicine go down, the medicine go dow-own..."

Ender´s Game (2013) 05/10«
Um filme futurista com um elenco jovem, que na minha opinião, deverá estar mais direccionado para a camada mais jovem, muito dentro do género do "The Hunger Games". Asa Butterfield, o menino de olhos azuis que nos encantou em Hugo (2011) interpreta o papel principal vestindo a pele de Ender e Haylee Stanfield, a menina Julieta da última versão cinematográfica de Romeo and Juliet (2013) que aqui faz de Petra. Do elenco mais velho podemos contar com Harrison Ford, Viola Davis e Ben Kingsley, mas sem grande destaque. No final, ficou a ecoar a seguinte frase: "In the moment when I truly understand my enemy, understand him well enough to defeat him, then in that very moment I also love him".


11 comentários:

  1. Só não vi os dois últimos, hmmm e tirando o ultimo que não faz meu género, há possibilidade de ver o penúltimo.

    ResponderEliminar
  2. Marta eu sou uma papa filmes!
    já vi quase todos, falta-me apenas o Dallas e o saving....
    mesmo assim ainda estou à espera de ver um filme que me deixe a pensar nele durante um bom tempo, há algum tempo que não sai assim uma coisas magnifica!
    As aulas de Zumba são na Sobreda - margem Sul perto do Lazarim!

    ResponderEliminar
  3. Ai que inveja... estes filmes bons não vêm para a minha cidade!!

    ResponderEliminar
  4. Obrigada pelo elogio, Martinha!
    Quem me dera a mim saber escrever bem...

    Posso dar uma dica e não levas a mal? Ficava giro dares um pouco mais da tua opinião. Isto porquê? Como o post está muito extenso, os filmes estão um pouco em cima uns dos outros e parece que é quase só o argumento. Gostaria de saber mesmo se gostaste ou não dos filmes.
    Desculpa se fui chata. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dora, não és nada chata :)
      Aceito a tua opinião e vou tentar personaliza um pouco mais, mas não prometo que consiga fazer literalmente o que queres. Ou seja, eu já achava que estava a deixar clara a minha opinião, mas depois do que escreveste, fui ler novamente e percebi que tinhas razão...mas será que consigo expressar ainda mais a minha opinião? Fica o desafio. No próximo post que fizer de filmes vou ter esta tua dica em conta.

      Eliminar
    2. Fazes o que quiseres, a casa é tua :) Apenas eu como leitora e ainda por cima quando o tema é cinema, gostava de saber a tua opinião sobre os filmes. É só isso :)

      Eliminar
  5. Desta tua lista só vi os dois último que, estranho que pareça, não gostei nada.... os outros quero ver of course :)

    ResponderEliminar
  6. Para mim ganhava o Lobo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse ainda não sei...está na lista para ver :)

      Eliminar
  7. Tou verdadeiramente curioso por ver todos eles

    ResponderEliminar
  8. O filme do David O. Russell foi uma das minhas grandes desilusões do ano.
    Depois da densidade temática de "Silver Linings Playbook", esta nova película resulta num festival de sublimes interpretações, infelizmente enredadas numa trama repleta de nós que quebram a fluidez narrativa.

    Jonze e o seu "Her", aí sim, deposito a minha profunda admiração por um objecto de culto cinematográfico que encerra uma multitude de reflexões. Sejam sobre a tecnologia como acelerador de solidão (temática bem digna da melhor Ficção Científica), quer pela meditação sobre como seguir em frente depois de julgarmos ser dignos de provar e viver a eternidade ao lado de alguém.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)