segunda-feira, 31 de março de 2014

Frut&vegis |1|

Há quem diga que os batidos de fruta e vegetais estão moda. Pois bem, se estão ainda bem porque são um verdadeiro milagre lá em casa. A minha filha não é simpatizante dos verdes - estou a falar de vegetais, mas também poderia estar a falar de futebol - e, por isso, é muito complicado fazer com que os coma sem barafustar. Pois que a B. consome espinafres como se não houvesse amanhã e pela palhinha.
Agora que descobri estas receitas, não quero outra coisa. São fáceis de fazer, super nutritivos, super vitaminados e, o melhor de tudo, são SUPER saborosos.


Ora aqui fica a receita (para 2 pessoas):

1 mão cheia de espinafres;
1 Banana;
1 Manga madura;
4 amoras;
1 colher de chá de sementes de chia;
1 colher de chá de sementes de linhaça;
1 colher de chá de bagas góji;
1 copo cheio de água gelada;
4 pedras de gelo.

Tudo para dentro da liquidificadora e zás....sai um smoothie fantástico.

Enjoy!

sexta-feira, 28 de março de 2014

Arghhhhhhh finalmente é sexta-feira!

Há semanas mais complicadas que outras e esta é para esquecer. Começo a ficar sem pachorra para as barbaridades que vou assistindo deste meu "camarote". Uma verdadeira fantochada.

No ano passado o trabalho estava mal distribuído, ou seja, eu fazia mais e havia quem fizesse menos (desabafos aqui e aqui). No inicio deste ano, tomaram a iniciativa de fazer uma distribuição mais justa e, embora o equilíbrio não fosse perfeito, achei que estávamos no bom caminho.

Passados três meses, todas as tarefas que das quais fui liberada na sequência deste ajuste, estão a voltar para mim. E porquê? Porque, segundo a chefia eu sou mais rápida na entrega dos trabalhos.

Fonix! Então mas isto é assim? Se a outra parte é lenta então apertem com ela! A solução não é cometer o mesmo erro do ano passado e enquanto uma se esfola a trabalhar, a outra tem tempo para coçar a micose (e só ganha o dobro...).

Bahhhh....preciso mesmo de me pirar daqui por dois dias!

Imagem retirada da net e manipulada por mim

quinta-feira, 27 de março de 2014

Gosto das cores da minha cidade

Para mim, existe uma diferença muito grande entre arte urbana e lixo urbano. Não gosto de ver os prédios manchados com tags. Na prática não são mais do que borrões que mancham a cidade. No entanto, admiro a arte do Graffiti. Agrada-me ver a panóplia de cores que cobrem os cantos mais cinzentos da cidade, alguns deles abandonados.

Há arte por toda a cidade, em sítios que nem reparamos, por isso, de vez em quando dou um salto ao UrbanArtPhotos para descobrir mais histórias pintadas nas paredes desta minha cidade.

Aqui ficam algumas das artes que consegui captar...
  Work by Pariz - Campo das Cebolas - Lisboa

   Work by Pariz - Campo das Cebolas - Lisboa

 Work by ? - Jardim do Tabaco - Lisboa

  Work by ? - Jardim do Tabaco - Lisboa

Work by Pixel Pancho & Vhils - Jardim Tabaco - Lisboa

 Work by Pixel Pancho & Vhils  - Jardim Tabaco - Lisboa


 Work by Pixel Pancho & Vhils  - Jardim Tabaco - Lisboa


Mais fotografias aqui.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Com amigos destes...

...quem é que precisa de inimigos.

A criatura do Demo revelou mais uma das suas. Contava que um casal seu amigo, tinha a mania de lhe pregar partidas a torto e a direito. A gota de água foi quando o tal casal amigo lhe deixou no bidé uma réplica de plástico de um cócó. C´horrore! Dizia ainda meio enojada relatando o incidente. Mas isto não seria uma coisa do Demo caso não tivesse um final...diabólico.
Pois que resolveu vingar-se e quando foi a vez de o jantar de amigos ser na casa do casal, Belzebu foi até à casa de banho e mergulhou as escovas de dentes dos pobres desgraçados na sanita.
Uma amiga porreira, hã!
Imagem retirada da net e manipulada por mim.

terça-feira, 25 de março de 2014

Hoje é dia doar...

Foi a primeira vez que dei sangue e aproveitei para me inscrever no Banco para potencial dador de medula óssea. Adiei por muito tempo, mas hoje, foi o dia de levar em frente esta promessa de uma oferta que custa tão pouco. Foi a minha primeira vez, mas não terá sido, com toda a certeza, a última.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Instaweekend!

Este fim de semana fugi para o meu retiro e, o mais difícil, foi ter de voltar à realidade. 

Fotografias tiradas com o Galaxy Nexus e processadas no Instagram

sexta-feira, 21 de março de 2014

Elvive Fibralogy |2|

Já recebi o meu kit e estou maravilhada!

O meu cabelo é muito fino, por isso, esta campanha é mesmo à minha medida. O kit de experimentação é composto shampoo, amaciador e o intensificador de densidade e 20 vales de desconto.

Hoje, fiz a primeira utilização e adianto que a fragrância escolhida para esta gama é fantástica. Coloquei primeiro o shampoo, lavei, depois o intensificador, lavei e finalmente o amaciador. Quando passei a mão pelo cabelo, ainda molhado, percebi que estava mais macio que o normal. Antes de secar, passei com a escova e estava praticamente desembaraçado. Dei com o secador como habitual e senti que estava mais sedoso e encorpado.

Ora vejam a diferença. Dá para notar, não dá?
E tu? Queres ser um youzzer™? Inscreve-te aqui e insere este código noi4c5gzvf
Não têm qualquer tipo de custos, só precisas aderir, experimentar e depois passar a palavra :)


E como hoje é sexta-feira...Enjoy your weekend!

quinta-feira, 20 de março de 2014

Bom dia/Boa tarde/Boa noite

Há coisas que não compreendo e a falta de educação é uma delas. Porque é que será que as pessoas ficam tão surpreendidas quando digo bom dia/boa tarde/boa noite em qualquer sítio onde entro? Nem imaginam as caretas que me fazem, como quem diz "mas quem é esta fulana...mas conheço-te de algum lado?!?" Alguns olham para mim de soslaio como se fosse maluquinha e nem sequer respondem.

Para mim é uma questão de educação por isso quando entro numa sala de espera de um consultório médico cumprimento sempre as pessoas que já lá estão. Quando entro no autocarro, cumprimento o motorista. Quando entro num hall de um edifício que tem segurança cumprimento o vigilante. Quando entro num elevador cumprimento quem está lá dentro. Será assim tão estranho ser educada e cordial?

quarta-feira, 19 de março de 2014

Marcha pardacenta

Tal e qual como uma linha de montagem, estas últimas semanas têm sido brutalmente mecanizadas. Com movimentos semelhantes, dia após dia, a rotina consome-me até ao limite. Como que numa coreografia, dou os mesmos passos, ontem, hoje e amanhã. Estou cansada desta marcha pardacenta que me engole os minutos, as horas, os dias, as semanas e que pouco de dá. É um movimento compassado que me agonia. Tenho de mudar de ritmo e encontrar uma harmonia perfeita que me permita sentir que cada minuto conta, cada segundo. Talvez por isso me sinta aborrecida. Talvez o Sol ajude, com calor, surge a vontade de colocar o pé fora do risco e eu, abandono com vontade, o caminho que faço todos os dias. Agora que o céu se apresenta azul, agora que a luz do dia nos acompanha por mais horas, tenho de me soltar das amarras da monotonia e seguir um caminho diferente.

Insanidade é continuar a fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes
Albert Einstein

Imagem retirada da net

terça-feira, 18 de março de 2014

Para quem não quer abrir mão do belo do rissol

Adoro rissóis, sempre gostei, mas aqui em casa não se frita nada, por isso, deixei de os ter no congelador. Um dia destes, a minha mãe mandou-me uns quantos rissóis e como sabia que eram do melhor que há, não resisti em usa-los numa refeição, só que em vez de os fritar, até porque nem tenho óleo em casa, usei o forno. E não é que ficaram uma maravilha.

Basta pré-aquecer o forno a 225º C, forrar um tabuleiro com papel vegetal, ou com uma película de silicone, dispor os rissóis congelados e colocar no forno cerca de 25 a 30 minutos, virando os rissóis mais ou menos a meio do tempo e voilá, o belo do rissol com menos culpa :)

Imagem retirada da net 

segunda-feira, 17 de março de 2014

Na máquina do café, a sério?

Pensei que já tinha visto de tudo, juro que pensei. Agora, chego à conclusão que sou uma alma inocente que nem imagina o que vai na cabeça do Demo.

Uma destas manhãs...

-Ó Felizmina! (nome fictício) Pode emprestar-me uma escova? Saí de casa sem me pentear e a minha filha deve ter levado a escova que tinha no carro.

A Felizmina estupefacta por se aperceber que a outra saiu à rua sem se pentear, respondeu:
-A minha escova não, mas tenho ali um pente, se quiser...mas peço-lhe que o passe por água e sabão antes e depois de usar.

Eu, estava no meu canto...caladinha a beber o meu café pois já nada me espanta. Ou achava eu que já nada me espantava. O Demo pega no pente e, precisamente no local onde está (sala do café), começa a pentear a crina. Depois, pega no pente e passa-o por água na máquina do café. Na máquina do café meus senhores!!! Sabem aquela boca por onde sai a agua quente para escaldar as chávenas...essa mesmo. Foi aí que o Demo lavou o pente. Tal foi o meu espanto que cuspi o último golo de café.

Será que lá em casa se lavam as cuecas no lava-loiça?
A sério, digam-me por favor se isto é uma atitude normal.

Imagem retirada da net

sexta-feira, 14 de março de 2014

Oh yeahhhhhhhh!

Diz ela (eu) no final do dia, depois de um dia a aturar a equipa de Marretas com quem trabalho.

Imagem retirada da net

quinta-feira, 13 de março de 2014

Olhar cinematográfico |53|


12 Years a Slave (2013) 10/10«
Ganhou o Óscar de Melhor Filme e leva também a minha pontuação máxima. Um filme a não perder! Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor) é um ex-escravo, que vive livremente em Nova Iorque com a sua mulher e filhos. Um dia, aceita um trabalho fora da cidade e acaba por ser raptado e vendido como escravo. Depois, não é difícil imaginar o que se segue. Pura barbaridade. O filme não é chocante em relação à imagens, mas ainda assim revolta assistir ao desespero de quem tenta sobreviver diariamente numa luta desigual.
Em contraste, este escravo passa pela mão de dois senhores, um que mostra alguma humanidade
Ford (Benedict Cumberbatch) e o outro, Edwin Epps (Michael Fassbender), que personifica o demónio em pessoa que atormenta a vida da escrava Patsey, interpretada pelo queniana Lupita Nyong´o) que recebeu o Óscar de melhor actriz secundária. Curiosamente, do realizador Steve MacQueen, já tinha visto o Hunger (2008) e Shame (2011) cujo actor principal em ambos é o Michael Fassbender. 
Uma comédia policial de David O. Russell, inspirada por uma história verídica na Nova Iorque de
Golpada Americana foi o grande vencedor do Globos de Ouro. Uma ficção, inspirada numa história verídica dos anos 70, sobre um brilhante vigarista Irving Rosenfeld, interpretado por um dos meus camaleões favoritos, Christian Bale, que faz parelha com a inteligente e sedutora Sydney Prosser (Amy Adams). Os dois vigaristas, são apanhados em flagrante e forçados a trabalhar para Richie DiMaso (Bradley Cooper), um louco agente do FBI que arranja um esquema para apanhar políticos corruptos. Jennifer Lawrence perdeu o Óscar de melhor actriz secundária para Lupita, mas não deixa de ter mérito nesta nomeação, já que, uma vez mais, nos surpreende no papel de Rosalyn, a mulher de Irving. Gostei particularmente do guarda-roupa, da barriga emprestada a Christian Bale, da carapinha de Bradley Cooper e do sotaque da Jennifer Lawrence.

Dallas Buyers Club (2013) 07/10«
EUA, Dallas, 1985, altura em que a Sida afecta a grande comunidade gay, porém, a ideia é deixar claro que esta doença não estaria apenas relacionada com a homossexualidade mas também com os comportamentos de risco de muitos homens heterossexuais. O tema abordado neste filme merece toda a atenção, é um facto, mas a verdade é que este ficará conhecido como o filme em que Matthew McConaughey e Jared Leto tiveram a sua melhor interpretação de sempre, o que lhes valeu um Óscar, para Melhor Actor e Melhor Actor Secundário, nomeadamente. É surpreende a condição física em que se aparentam e o lado emocional que transportam nestas personagens. Jared Leto já me tinha surpreendido no Mr Nobody (2009), porém, neste filme excedeu as minhas expectativas (que já eram altas) e McConaughey tem vindo a crescer nestes últimos anos, deixando de partes as comédias românticas de sábado à tarde. Um bravo para os dois.
Fica a melhor frase do filme: "I swear it, Ray, God sure was dressin' the wrong doll when he blessed you with a set of balls."

Saving Mr. Banks (2013) 05/10«
Já tinha lido no blog da Dora (ela sim, sabe fazer excelentes post´s sobre filmes) sobre este filme, e embora não seja grande fã deste género de filmes, arrisquei. Ao Encontro de Mr. Banks, relata a suposta batalha que Walt Disney (Tom Hanks) trava com P.L.Travers (Emma Thompson), autora do livro "Mary Poppins", para que esta lhe ceda os direitos do livro. Vi o filme até ao fim e apreciei bastante a interpretação de Emma Thompson, na pele de uma mulher tipicamente inglesa (ou pelos menos assim se queria fazer parecer). É um filme Disney e por isso foge um bocadinho ao meu género, mas tenho de reconhecer que dei por mim a cantarolar "A Spoonful of sugar helps the medicine go down, the medicine go dow-own..."

Ender´s Game (2013) 05/10«
Um filme futurista com um elenco jovem, que na minha opinião, deverá estar mais direccionado para a camada mais jovem, muito dentro do género do "The Hunger Games". Asa Butterfield, o menino de olhos azuis que nos encantou em Hugo (2011) interpreta o papel principal vestindo a pele de Ender e Haylee Stanfield, a menina Julieta da última versão cinematográfica de Romeo and Juliet (2013) que aqui faz de Petra. Do elenco mais velho podemos contar com Harrison Ford, Viola Davis e Ben Kingsley, mas sem grande destaque. No final, ficou a ecoar a seguinte frase: "In the moment when I truly understand my enemy, understand him well enough to defeat him, then in that very moment I also love him".


quarta-feira, 12 de março de 2014

Arrota pelintra que amanhã é quinta!

Substituição da caixa de direcção + substituição da correia de distribuição + reparação de ABS = eu nas lonas!

Fonix! Quanto mais depressa me levanto, mais depressa me espalho. O meu carro foi para a oficina e amanhã está pronto. Eu é que não estou pronta para abrir a carteira.

Tenho estado a juntar dinheiro desde o início do ano. O meu porquinho já estava com a barriguinha aconchegada com algumas notas azuis. E de repente....zás! Arrotar a bela da nota que te lixas!

Pardon my french...mas o valor é tanto que até espumo pela boca.

Imagem retirada da net e manipulada por mim.


terça-feira, 11 de março de 2014

Com vizinhos destes...

Um destes dias, a criatura do Demo justificava o seu atraso matinal com o facto de alguém ter estacionado o carro em frente à saída da sua garagem. Estava furiosa dizendo que já não era a primeira vez.
É claro que ninguém gosta de se deparar com este tipo de situação mas, não há muito a fazer senão desabafar umas quantas asneirolas para cima do estronço que estacionou a porra do carro na nossa frente. Comentei que, caso me acontecesse, o mais provável era atribuir ao dito cujo uma série de adjectivos peludos, daqueles de corar qualquer um. A criatura diabólica faz um esgar sinistro e diz orgulhosamente:

-Já pedi ao meu marido para me comprar uma agulha grossa para vazar pneus. Isso sim, resulta. O meu sogro traz uma com ele, no carro, e diz que não há solução melhor. Já vazou uns quantos.

Fonix!
Sou só eu que acho que esta gente é completamente louca?

Imagem retirada da net e manipulada por mim

segunda-feira, 10 de março de 2014

Damn you!


Se há coisas que me enervam pela manhã é a malta que teimam em ir a correr para os torniquetes do metro e depois fica parada, a bloquear a passagem, à procura da porra do passe. Fonix! Se um dia destes lerem no jornal Metro algo do género: "Mulher louca agride violentamente fulano/a que parecia parado em frente aos torniqueres" já sabe que fui eu.

E agora vou ali contar até 1000.
1...2...3...4...5...

Imagem retirada da net

sexta-feira, 7 de março de 2014

Too casual?

Ah ah...era giro se a malta andasse por aqui assim.
Com as mocas, quero eu dizer!

Imagem retirada da net

quinta-feira, 6 de março de 2014

Parabéns Mia

Há 4 anos a fazer-nos felizes!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Keep in touch


Sou uma amiga desnaturada, confesso!
Tenho um grupo de amigos que me liga com frequência. São amigos que estão longe, geograficamente falando, mas que me contactam sempre que podem. Hoje pela manhã o telefone tocou. Era a minha grande amiga do peito que nunca se esquece de mim. Liga para saber como estou, como foi o fim de semana...Todos os dias faz questão de me dar uma palavra que seja.
De tarde o telefone tocou novamente. Era o meu grande amigo do peito. Liga-me quase todos os dias para saber o que se passa por "aqui", para partilhar algumas novidades e até trocar ideias.

Os meus amigos conhecem-me bem e sabem que sou uma desnaturada. O que sinto pelos meus amigos, verdadeiros amigos, é um sentimento puro e genuíno, mas sempre fui um bocado baldas com o keep in touch. Não o faço por mal...eles sabem...sou mesmo assim. Trago-os no meu coração e faço tudo o que for preciso por eles, e sei que não há dúvidas em relação à minha amizade, mas às vezes sinto-me mal por não ser uma pessoa mais...afectuosa. Tenho pena de não saber exprimir os meus sentimentos, de não saber retribuir todos estes gestos de atenção e carinho.

Caramba, são mesmo amigos a valer, caso contrário já me teriam mandado pastar há muito tempo. (já tive uns quantos que o fizeram e um deles, até me causou de ser uma "gaja fria").

Sou uma felizarda por ter encontrado na vida amigos como os meus.

Imagem retirada da net

segunda-feira, 3 de março de 2014

Um risco controlado


Faz hoje, precisamente, 17 meses que deixei de fumar. Bom, não sei se deva dizer deixei de fumar...talvez seja mais correcto dizer que deixei de manter este vício. Um maço de tabaco dava-me para 2 dias, mais coisa menos coisa. Claro que dependia muito se ia sair ou não, porque à noite, quando ia sair ou jantar fora, um maço desaparecia num ápice. A 03 de Outubro de 2012, numa noite de folia, fumei tanto que cheguei a casa de tal forma enjoada que parecia que ia morrer. A partir daí deixei-me de tretas e aboli o tabaco do meu quotidiano. E porque é que eu digo do quotidiano? Porque continuo a fumar um cigarro de vez em quando (muito de vez em quando) sem que isso me torne novamente uma fumadora activa.

Por exemplo, em Setembro do ano passado comprei um maço de tabaco porque não gosto de cravar (não suporto malta que diz que deixa de fumar, não compra tabaco e depois crava aos amigos). Comprei o maço e pensei: Este maço vai dar-me para imenso tempo.
E deu! No sábado tive um jantar de amigos e fumei dois cigarros, dois cigarros do maço que comprei em Setembro do ano passado. Um maço deu para cinco meses, nada mau.

Continuo a não suportar o cheiro do tabaco, nem de sentir o fumo perto de mim, mas de tempos a tempo, cedo a este "pecado" pontual (muito pontual) e deleito-me com o prazer que me dá. Afinal, é só em dias de festa.

Imagem retirada da net e manipulada por mim.