terça-feira, 1 de maio de 2012

Levas a dobrar

Não quero fazer publicidade, nem tão pouco debater a vertente política e partidária. Não vou sequer falar dos direitos dos trabalhadores ou da falta de ética mencionada pelo Sindicato dos Trabalhadores. Até porque os jornais da noite hoje, não falam noutra coisa.

Vou dizer apenas que aproveitei para  encher a minha despensa a metade do preço. Sem talões, nem descontos em cartões. Fui, comprei e paguei metade do preço. Se soube bem? Claro que sim! Se posso trazer para casa o que preciso e pagar apenas metade do preço, não havia de saber bem porquê? Não sou de hipocrisias e quando a palavra de ordem é poupar, meus amigos, eu cá sou a primeira.

É claro que para uma "campanha" destas, há que sair de casa de preferência com de camuflado vestido e punhos serrados, porque há momentos em que mais parece que enfrentamos o fim do mundo. Há que ter paciência, muita paciência, afinal...nós, portugueses, ainda não estamos preparados para estas coisas.

E agora o momento auge do dia, que não foi a chanfana das comprinhas, mas sim o segundo em que fui apalpada por um tipo que passava no mesmo corredor que eu. Foi sentir a mão e ZÁS, murraça nas trombas do fulano. Nem pestanejei, quando dei por mim já lhe tinha espetado com um punho na fronha. Porra pá, uma tipa vai ás compras e pimba? Irra. Comigo não! Pois que o tipo nem abriu o bico, levantou os braços como se lhe estivesse a apontar uma arma e  balbuciou uma coisa qualquer na língua dele. Ainda lhe questionei, de olhos esbugalhados:

-Queres mais? Aproveita que hoje levas dois e só pagas um!!! (enquanto espumava pela boca...)


Desde o liceu que isto não me acontecia e lá, era assim que tratava destas "questões".
A filha da minha mãe não nasceu para ser apalpada tipo fruta madura, ah pois não!

E agora vou ali arrumar a dispensa e meter gelo na mão ;)

33 comentários:

  1. Não me digas que foi na zona da fruta...Se calhar o homem via mal, coitado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL Mesmo assim não lhe perdoava.
      Este gajo sabia o que estava a fazer e ainda por cima foi mesmo com pinta de porco :(

      Eliminar
  2. ahahah bem dada! Adorava ter visto a cara do moço! =D
    Mas a mim cada vez menos me apanham no pingo doce andam a ficar caros que eu reparo bem nos preços..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O fulano ficou tão perplexo com a minha reacção que nem sabia onde se meter.
      Porco! Grhhhhhhhhhhhh O que vale é que fiz o gosto ao dedo.
      Pior foi a minha filha que ficou um bocado desorientada. Mas assim também aprende como se defender destes porcalhões.

      Eliminar
  3. Bravo Marta, é assim que se fala. Tanto pelo murro que destes, bem merecido, como pelo enfrentamento da crise. Quem é dona de casa sabe muito bem o horror que é um supermercado cheio. Fora todo o movimento que se faz, prateleira-carrinho, carrinho-caixa, caixa-sacola, sacola-carrinho, carrinho-carro, sacola-casa, casa-dispensa... eita, acho que não esqueci de nada.

    Agora descances um pouco e cuide da mão.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei mesmo processa, nem imaginas. Ainda por cima quando é assim, cego e passo-me mesmo da cabeça. Não tive pena do fulano, nada mesmo ;)
      Quanto às compras, há que aproveitar quando a crise aperta.

      Eliminar
  4. gajas como tu é que deviam estar a frente do pais!!! ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Achas?
      Oh pá...tu havias de ter visto a minha cara, tipo mil vezes pior de quando me passo lá no job. Mesmo!!!

      Eliminar
  5. Bolas, Marta, és a heroína do dia! E esta é, a léguas, a melhor história sobre esse belo fenómeno que ocorreu no Pingo Doce que li hoje. Mas, quanto ao que se passou, o que eu sei é que há quem ache que em tempo de guerra vale tudo e como em alguns aspectos o cenário como descreveste se assemelhou, houve quem quis aproveitar em todos os aspectos ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se me posso considerar uma heroína, mas a verdade é que não consigo levar desaforo para casa, isso é que não!
      E sim, uns aproveitam-se do dia e outros dos descontos, a BESTA queria aproveitar-se da fruta Grhhhhhhhhh.

      Eliminar
  6. Boa Marta! Adorei a tua reacção. Era só o que faltava agora...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Podes crer!
      Deixa, aquele levou o que contar.

      Eliminar
  7. Fds grande mulher! ORGULHO DA MARTA :P é preciso ter lata! quanto a isso do pingo doce sou como tu!

    ResponderEliminar
  8. Mas é assim com medidas destas que eles destroem as comemorações deste dia!
    Porque não o fizeram amanhã...ou depois... ou no próximo sábado??
    Teriam a mesma adesão!!
    Eu compreendo... mas não fui lá!
    E isto não é uma crítica. É um alerta contra estes métodos baixos!!

    Beijinhos, Marta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebo isso, acredita que sim, mas quem deve intervir são as entidades competentes, esses sim, deviam ter tomado uma atitude, não tomando, cabe a cada um de nós aproveitar, porque uma coisa é certa, anda tudo de candeias às avessas mas nenhum deles, governo e afins, passa necessidades.
      Obrigado pela tua honesta opinião que aceito com bom grado.
      Gosto da tua presença por aqui e do que aqui deixas.
      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Ainda bem que não fui ao mesmo pingo doce que tu :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porquê?
      Eu cá quero imaginar que se estivesses do meu lado eras gajo para me defender, se bem que já viste que não preciso de guarda-costas ;)

      Eliminar
  10. Eh Valente!!!!!! :)

    Assim mesmo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até nem sou uma tipa violenta mas há limites.

      Eliminar
  11. E sobre a promoção do Pingo Doce que sabiamente foi aproveitada pelos portugueses:

    "Há um ditado popular do qual sempre gostei, segundo o qual, a melhor defesa é o ataque! E hoje assim foi: a promoção da Jerónimo Martins, em resposta às críticas dos sindicalistas no 1º de Maio, colocou os sindicatos em cheque. Reduziu-os à insignificância. E demonstrou à saciedade que as pessoas, antes de lutarem pelos seus direitos, lutam sim pela sua sobrevivência."

    Ricardo Arroja in "O Insurgente".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Martini,
      Aproveitei para espreitar "O Insurgente" e gostei, gostei muito.
      Obrigado pela partilha.

      Eliminar
  12. A promoção foi maravilhosa, tenho pena de não ter sabido a tempo de aproveitar, mas a confusão que se gerou é que foi triste... Até polícia e tudo... Oh God.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, como sempre há quem se aproveite e torne tudo em palhaçada.
      Nem oito nem oitenta, comprar para consumir, tudo bem, agora comprar mais barato para vender mais caro em lojas de conveniência, isso já não concordo.

      Eliminar
  13. Se eu tivesse de escolher "o" texto sobre o assunto seria este :) ahahahahah tu mandaste uma murraça num tipo que foi ver se a fruta estava boa? Fenomenal!

    Eu bem que planeei ir lá, mas há hora que estava para ir, além de ter filas de carros quase até à porta de casa (e o PD não é assim tão perto, mas fica em caminho) ouvi dizer que estavam a fechar por ruptura de stock, é a vidinha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, a vida tem destas coisas...quando há promoções anda tudo aos apalpões ;)

      Eliminar
  14. llooll o que já me ri ao ler isto! A Catarina "enviou-me" ate aqui e ainda bem!!
    Gostei da promoção, levas duas e so pagas uma :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mi casa, su casa!
      Chegaste na hora H ;)

      Eliminar
  15. Marta,
    primeiro gabo-te a paciência, e sim também eu queria ter feito as compras do mês por metado do preço, mas não sou capaz de ir para filas intermináveis, a sério. nem sabia da promoção e quando cheguei ao PD pensei que tinha havido um incêndio e que as pessoas tinham fugido para fora do supermercado, havia uma fila interminável de pessoas com os carrinhos, nem saí do carro. Mas fiquei com pena, por em vez dos habituais 200 e muitos euros que costumo gastar no cabaz grande, pagava metade :( paciencia.
    Depois a cena do apalpão? fizeste tu muito bem, pena tenho da tua mão. Quer apalpar, apalpe a mãzinha dele! bj**
    (ah confesso que me ri ao imaginar-te nesta situação, hilariante)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tania,
      Acredito que sim, eu também me consigo rir agora da peripécia mas na altura...até me apeteceu trepar paredes.

      Eliminar
  16. pelo que deu na televisão foi o caos!!!
    bjs
    desafio hoje no post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá fui e já comentei ;)

      Eliminar
  17. GRANDE MULHER!!!! assim é que é! Tinhas dado logo dois e ficava bem aviado o trombinhas!

    Se eu tivesse sabido mais cedo tb lá tinha ido acredita!

    ResponderEliminar

Talk to me ;)