quinta-feira, 8 de setembro de 2011

WTF? (4)




Vale a pena comentar?

23 comentários:

  1. Eu acho que sim. Creio que é uma excelente medida que só peca por tardia, mas perfeito mesmo será quando o governo decidir mandar os "abortos" para as clínicas privadas a fim de responsabilizar os inergúmenos irresponsáveis e assim disponibilizarem os meios médicos que estão a ser usados para a matança de quem não tem culpa alguma, para as intervenções médicas e outras cirurgias realmente importantes e vitais.

    Sabias que existe uma criminosa em Portugal que desde que a lei do aborto passou em 2008 já fez 6 abortos? Atendendo a que cada um deles custa cerca de 400 euros ao erário público ela já contribuiu com 2400 euros para o buraco das contas públicas?

    Gente desta deveria ser esterilizada ou fuzilada visto que não mostram dignidade nem respeito algum pela vida humana.

    ResponderEliminar
  2. Que fique claro que estou a falar apenas no caso da pílula e dos abortos, e não no caso das vacinas, que são um bem de saúde universal para todas as crianças e jovens e que infelizmente está a pagar o justo pelo pecador neste caso.

    ResponderEliminar
  3. Inqualificável...

    ResponderEliminar
  4. Querida Marta, hoje foi o primeiro dia, da morte anunciada do estado-social!

    ResponderEliminar
  5. Martini,
    Permite-me discordar mas temas como o aborto e a pílula são completamente opostos, até porque a pílula serve precisamente para evitar uma gravidez indesejada. Não faz sentido nenhum não comparticipar este contraceptivo.
    Não sou a favor do aborto mas considero que não é com esta medida que vão conseguir mudar alguma coisa em relação a esse tema.
    Assim, acho surreal que este país tome medidas ridículas como esta, seja em relação à pílula como no caso das vacinas.
    Que cortem na porcaria das seringas que dão aos drogados, isso sim é pura palhaçada!!!!

    ResponderEliminar
  6. Se ja eramos um pais de 3º mundo,passamos para que,4º?

    ResponderEliminar
  7. Já ouvi dizer que isso vai contribuir para o aumento dos abortos.
    Estamos lixados, se com estes 12 já é difícil viver... eheheh

    ResponderEliminar
  8. Vergonha, muita vergonha.

    ResponderEliminar
  9. Espero bem que a Turista tenha razão

    ResponderEliminar
  10. Marta: Eu sei que desviei o assunto mas pode muito bem se relacionar, até porque a ideia da pílula comparticipada é a mesma das seringas que dão aos drogados. Pílula para evitar gravidezes e provavelmente abortos, seringas a drogados para não os vermos nas ruas a se injectarem ou a ganharem outros virus. No entanto existem coisas mais importantes para financiar no sistema nacional de saúde. As taxas moderadoras é que são um insulto, porque dessas ninguém pode escapar.

    ResponderEliminar
  11. No Brasil há campanhas de vacinação obrigatória para toda população em que são destinadas e financiadas pelo governo. As vacinas obrigatórias a criança no período do desenvolvimento é financiada pelo governo.

    Quanto às pílulas, a população que não pode comprar as tem gratuitamente. Mas não saberei informar se a classe média tem acesso à mesma nos postos de saúde.

    A Lei 8080 dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, diz que...

    Das Disposições Gerais

    Art. 2º - A saúde é um direito fundamental do ser humano, devendo o Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício.
    § 1º - O dever do Estado de garantir a saúde consiste na reformulação e execução de políticas econômicas e sociais que visem à redução de riscos de doenças e de outros agravos no estabelecimento de condições que assegurem acesso universal e igualitário às ações e aos serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.
    § 2º - O dever do Estado não exclui o das pessoas, da família, das empresas e da sociedade.
    Art. 3º - A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais; os níveis de saúde
    da população expressam a organização social e econômica do País.
    Parágrafo Único. Dizem respeito também à saúde as ações que, por força do disposto no artigo anterior, se destinam a garantir às pessoas e à coletividade condições de bem-estar físico, mental e social.

    Quanto ao Art.3º estamos muito aquém do cumprimento da lei.

    ResponderEliminar
  12. Tem a virtude de manter o equilíbrio: menos pílulas = mais putos, menos vacinas = menos putos. E a vida continua.

    ResponderEliminar
  13. eu só penso é onde isto vai parar!

    ResponderEliminar
  14. este tema é bastante importante e discordo completamente do Martini!
    ser mulher já é dificl pois somos sempre nós que temos que tomar as devidas precauções pq vocês homens esquecem deste pequeno (grande) pormenor!
    Há outras coisas em que o estado podia cortar por exemplo nas despesas de viagens, carros, ministros, deputados, ajudas de custo, motorista (a maior parte são policias já ganham 1 ordenado assim neste caso ganham 2) e por aí fora....
    estamos a regredir em vez de evoluir!!!

    ResponderEliminar
  15. É tempo de deixar de comparticipar

    o desgoverno

    ResponderEliminar
  16. Deve ser para aumentar a taxa de natalidade... Assim se vê a "boa" escolha do povo que escolheu este governo....

    ResponderEliminar
  17. Não vale a pena comentar mesmo, enfim!!!!
    Bom fim de semana:)

    ResponderEliminar
  18. Marta
    Obrigado por mais uma visita e por mais um comentário no meu bolgue.
    Acho que fui o único que não falou de pílulas... ups!!!
    Volta sempre.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Não, por isso não comento!

    ResponderEliminar
  20. Pode ser que, tb possamos deixar de descontar a TSU... já que não nos servirá de nada no futuro... Isto está tudo roto...

    ResponderEliminar
  21. Tudo muda (assim como os cálculos) a partir do momento em que as pessoas têm outro tipo de atitude. Não são a falta de vacinas e pílulas que vão deixar que as coisas aconteçam... só acontecem porque as pessoas assim o deixam. O problema só é resolvido a partir da pessoa, não pela falta de vacinas e pílula.

    ResponderEliminar
  22. Sobre as vacinas acho uma vergonha, é saude bolas, cortem nos carros e andem a pé. Sobre as pilulas, apesar de haver gente que precise de tomar, existem outros meios de precaução e se estamos mal, temos de começar por qualquer lado. diz me se estiver errada.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Acho um disparate não se comparticiparem as vacinas.

    Em relação à pílula, deixa-me só informar que havia marcas de pílulas que não eram comparticipadas, tal como disse na altura, eram como a pescada ao contrário, antes de o não ser já o não eram! Tal como algumas marcas de pilulas outros métodos como o anel vaginal não eram comparticipados, pelo menos assim é igual para todos... Melhor seria se fosse tudo comparticipado.
    Na prática, a maior parte das mulheres não se dava ao trabalho de ir buscar a receita, porque não lhes compensava tendo em conta o valor que se paga para uma consulta.

    Gosto deste teu blog*

    ResponderEliminar

Talk to me ;)