quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Solidão



Hoje li uma notícia que me deixou desanimada, sem alento. Dois irmãos Cristina e Pedro, de 53 e 57 anos, ambos sem abrigo, decidiram meter termo à vida deixando escapar a vida na frente de um comboio. Segundo a notícia foi o desespero e a solidão que os levou a cometer tamanha loucura.

Durante mais de um ano, através da Comunidade Vida e Paz, fiz voluntariado junto dos sem abrigo de Lisboa. Todas as semanas, percorria uma zona da cidade numa carrinha com mais alguns voluntários, para distribuir comida e agasalhos. Estas voltas eram feitas de noite a partir das 21h00 e muitas vezes acabavam bem depois da uma. Encontrávamos de tudo. Novos, velhos, alguns loucos, outros perdidos. No olhar de todos eles havia algo em comum, a dor da solidão. É triste saber que há quem não tenha ninguém, que há quem não tenha um trapo. E o pior é que muitas vezes somos de tal forma egoístas que nos queixamos de barriga cheia.

Durante muito tempo tive dificuldade em dormir. Trazia para casa as histórias de vida destas almas perdidas. Relembrava no escuro as marcas que a rua deixava em cada um deles. Marcou-me a solidão, o vazio do olhar, a carência que nasce em cada um destes seres abandonados pela sociedade.

Lamento por todos eles.



13 comentários:

  1. É muito triste esta realidade. Por aqui temos muitos moradores de rua. Fiz um trabalho com eles junto a Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro. Também acompanhei de perto a distribuição de sopas e cobertores durante a noite na minha cidade. Hoje não estou envolvidda com nada diretamente, mas é preocupante. E com a crise que assola por ai, sem dúvida tende a aumentar a solidão e desesperança.

    ResponderEliminar
  2. Mundo triste este no qual vivemos. :(

    ResponderEliminar
  3. Admiro pessoas como tu que não se importam de dedicar parte do seu tempo a estas causas.

    ResponderEliminar
  4. Um belo gesto sem duvida.
    Infelizmente há tantos casos que chocam e a dura realidade em que muitos vivem.
    Infelizmente vamos ver ainda muito mais.

    Bjs

    ResponderEliminar
  5. irmãos e logo os dois na mesma situação..é triste..
    esta vida não é nada fácil e qualquer um de dois está sujeito a isso e por isso respeito a dor de cada um, todos nós podiamos fazer muito mais mas não vivemos isolados no nosso mundinho!!!
    Boa acção a tua, bastante nobre, parabéns!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. É de facto impressionante

    Abraço

    ResponderEliminar
  7. E tem tendência a piorar :(

    Realidade tão triste!

    ResponderEliminar
  8. Uma realidade que, com o andar da carruagem, vai começar a ser ainda mais comum, não que isso a torne menos chocante. Beijoca.

    ResponderEliminar
  9. é triste, muito triste. Mas achamos triste e mts vezes não fazemos nada. Podemos dar um cobertor, uma sandes, qualquer coisa, qualquer ajuda é boa, mas por vezes nem todas sao bem vindas.
    beijinhos

    e quanto as fotos, é estranho, eu consigo ver :/

    ResponderEliminar
  10. Mas que tristeza... não entendo como é que há pessoas sós no mundo. :(

    ResponderEliminar
  11. Querida Marta, esta realidade, tende a agravar-se, como todos sabemos.
    Questiono-me muitas vezes o que leva uma pessoa a ser, um sem abrigo. Questiono-me muitas vezes se um de nós que aqui estão na tua caixa de comentários, se tornará um dia um sem abrigo...

    ResponderEliminar
  12. Ainda bem que existem pessoas que se destacam pela capacidade de serem boas para os outros... Tem dias que quase acredito que isso não existe, tem outros que encontro textos como este e vejo que afinal nem tudo está perdido...

    Lamento muito pelos dois irmãos que de modo tão triste terminaram as suas vidas*

    Tem um grande coração Marta é bom ver que há pessoas assim :)

    ResponderEliminar
  13. temo que esta crise va aumentar o numero de sem abrigo.... :(

    ResponderEliminar

Talk to me ;)