domingo, 31 de julho de 2011

Estas não aparecem no Jornal da Noite




Barata anda aos Saldos
Pois é, não vou mencionar o nome da loja para não fazer publicidade negativa mas a verdade é que no Sábado entrei numa loja da Baixa e lá andava a senhora toda lampeira. A baratona (nome carinhoso devido ao seu tamanho) lá andava por baixo da roupa a vasculhar os trapos em saldo. Tive vai não vai para gritar: - Barata!!!!, mas a loja estava cheia de senhoras e teria sido a p*** da loucura. Vá, depois não digam que não sou uma tipa porreira.


Casal em crise amorosa nunca termina antes das compras.
Ainda na mesma loja, entre as camisolas da moda, eis que surge um casal. Ela com umas dez peças no braço e com os olhos gulosos de quem queria ainda mais e ele, possesso, completamente possesso. Dizia: Estou farto! Estou farto desta m****, isto não passa de hoje!!!! Ela, continuava a colher peças com um ar tranquilo. Ele reforça: Já não aguento, todos os fins-de-semana é isto, compras e mais compras, já não aguento, prefiro acabar tudo. Ao que ela responde: Oh pá ok, mas deixa-me experimentar a roupa primeiro.
OMG, como é que há quem ature isto?


Pais na esplanada enquanto filhos andam à pedrada.
Sim, leram bem. Eu explico. Logo depois dos dois momentos anteriores, atravesso a Baixa rumo ao Castelo de São Jorge. Sabia que havia uma feira árabe e não resisti a invadir as muralhas. Felizmente não paguei para entrar pois moro em Lisboa, mas a fila para comprar o ingresso de entrada era gigantesca. Fiquei a saber que o Castelo agora é um sitio super in, tal a quantidade de "tios" e "tias" que por ali andavam. Lá dentro, existe uma esplanada que não serve os caprichos de todos os bolsos, mas curiosamente estava cheia...parece que a crise não é para todos. Como sabem, esta malta tem muitos filhos e são mestre na arte do bem ensinar. Enquanto os graúdos estavam na palheta uns com os outros na prazenteira esplanada, os miúdos andavam a mandar pedras aos pavões. Quem diz pedras devia dizer calhaus uma vez que eram pedras da calçada. O máximo que aquela gente dizia era: Afonso, pare com isso, não faça mal aos pássaros, sim?
Oh senhores...

Enfim, eu cá aproveitei ao máximo para tirar umas fotografias e admirar o que o Castelo tem de melhor, a vista.


13 comentários:

  1. Já nem digo nada para não errar. Ele há cada uma...

    ResponderEliminar
  2. Eita tá feia a coisa... é melhor uma daquelas festas que dá no telhado que bem me apetece de participar.

    ResponderEliminar
  3. Quanto às baratas, o meu primeiro emprego (tinha 11 anos) foi numa perfumaria que, penso, já não existe. Perfumaria Rosa D'ouro, na R. do Ouro.
    Uma das minhas funções, era aspirar a loja, lodo às 9 horas. Como a loja também tinha roupa (até tinha costureiras que faziam roupa por medida) e de véspera púnhamos pó para as baratas, de manhã era meter o tubo debaixo dos expositores e "chupar" baratas enormes, de barriga para o ar, meio vivas, meio mortas. Depois tinha que despejar o saco do aspirador...
    Ca nojo. Acho que fiquei traumatizado e ainda hoje detesto baratas eheheh.
    Das compras... ai, ai, quase me revejo nessa cena eheheh.
    Do Castelo... nesse tempo, tinha eu os meus 11/12 anos, íamos brincar às escondidas para o Castelo, à hora do almoço. Mas bastava fazermos um bocado de chinfrim a mais e os legionários (que tinham ali quartel) corriam connosco (à chapada, se nos apanhassem eheheh).
    Agora tudo é permitido aos "meninos"...

    ResponderEliminar
  4. Xiiiiiiiii... caramba!! HAHAH

    Eu mal via a barata procurava logo uma funcionaria! E quanto ao rapaz, coitado eu até compreendo! Por isso é que tenho pena deles quando vão ás compras com as mulheres e ficam á espera tempos infinitos enquanto elas experimentam a roupa - os suspiros que oiço deles...! lol

    ResponderEliminar
  5. Ahahah.. Esse teu post bate de longe os meus "ecos do mundo" proque foram vividos pela primeira pessoa :)

    A da barata, já vi casos semelhantes, a do casal nas compras se eu estivesse lá teria-me desmanchado a rir tal era a descontração da moça.

    Quanto à ultima, essa coisa de tratar os filhos por "você" é coisa para me deixar com pele de galinha, para além desses nomes desenterrados do tempo da Maria Cachucha. Ainda bem que não estive lá.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo1.8.11

    Opah devias ter dito BARATA!!!!! ia ser tão giro!!!!Aposto que sei em que loja foi! ; )
    Em relação ás pedras...bem para prevenir tais cenas já ando a contrariar as birras do teu sobrinho......sim, se isto não é "cortado logo pela raiz" qualquer dia sou eu a fazer essas figuras :
    - Oh A******, teja quiétu!
    -Ai não sei o que ele tem hoje, porta-se sempre tão bem!!!!
    ; (
    Chinchilla

    ResponderEliminar
  7. Novo desafio musical:

    http://ocantinhodomestre.blogspot.com/2011/08/desafio-musical-n-6.html

    ResponderEliminar
  8. Querida Marta, o que eu já me ri, com estes teus interlúdio!! A do casal às compras, está demais! :))

    ResponderEliminar
  9. Muito bom, gostei imenso, para não dizer que me ri à farta

    ResponderEliminar
  10. Realmente, só tu para presenciares cenas destas :)Cada tiro, cada melro... é caso para dizer. MAs é assim que Lisboa tem mais encanto... e nada é previsível.

    ResponderEliminar
  11. Belas fotos como sempre ;)

    ResponderEliminar
  12. Bolas, que Domingo 'animado' :)

    ResponderEliminar
  13. Em primeiro quis experimentar roupa? Lindo!!

    ResponderEliminar

Talk to me ;)