segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Enquanto não voltas...eu ando subterrada!


Hoje fui de metro para o trabalho. O meu carro está na oficina com um problema de "coluna" e vai levar alguns dias a recuperar, até lá eu estou confinada aos subterrâneos. Sim, eu sei que não me cai nenhum bracinho mas...eu sou um bocado viciada neste comodismo que é andar de "rabinho tremido" de um lado para o outro. Vá, confesso! Eu que sou uma pessoa preocupada com a preservação do ambiente, que reciclo e sou poupada até à última gota de água, mas confesso que viver sem carro não seria a mesma coisa.

Eu pago a penitência devida pelo facto de ter este luxo. O meu carro é o meu pimp, por isso é normal que em vez de gastar 500 biscas comigo e com a família em mimos de Natal, lhe tenha de comprar uma "coluna" nova sem ter direito a bufar. Mas eu dou a mão à palmatória e assumo que sou car-lover e que me sinto triste quando nos afastam.

Quanto ao metropolitano janota, amanhã estamos lá, os dois...numa relação temporária enquanto o meu verdadeiro amor não volta para mim.

12 comentários:

  1. Não sei o que significa mais achei ótimo: ¨O meu carro é o meu pimp¨

    Só rindo... :))))

    ResponderEliminar
  2. O meu velhote é muito negligenciado por mim... e como moro a 10 minutos do trabalho, nem lhe pego.

    ResponderEliminar
  3. Se me vires acena, eu ando numa relação com o metro vai para 16 anos!

    ResponderEliminar
  4. Por aquí ando de nuevo perdido entre tus cosillas. Siempre un placer.


    Saludos y un abrazo.

    ResponderEliminar
  5. Eu se fico sem carro tenho que pedir boleia pro trab ou ir a pé... não há transportes publicos :(

    ResponderEliminar
  6. Como te compreendo!
    Decidi vir sempre de metro para o trabalho, mas tal convicção apenas durou uma semana. lol

    ResponderEliminar
  7. Ir de transportes públicos para o trabalho, por vezes é difícil. Ou não há, ou é tão "fora de mão" que se demora uma eternidade em mudanças de autocarro para comboio ou metro e acaba por sair mais caro.
    Os nossos autarcas gostam de "encher a boca" com a preservação do ambiente, mas não se preocupam muito em ter uma rede de transportes fiável e cómoda, o que obriga muita gente consciente a andar de carro.
    Claro que pelo meio há os comodistas que têm transporte à porta, mas continuam a ir de carro.
    Eu não tenho que me deslocar para o emprego e as minhas deslocações são em passeio, ou para fazer compras e, confesso, o carrito na minha zona faz muito jeito. E sabe bem loool.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  8. feia feia ! transportes públicos é que é! :P lool

    ResponderEliminar
  9. Nada como um bom xófére. (Sim, tem de ser assim escrito). ;)

    ResponderEliminar
  10. O pior é a claustrofobia, mesmo que seja sobre rodas...
    :(

    ResponderEliminar
  11. Quando estamos tanto tempo com o carro, acabamos por nos acomodar muito :)

    ResponderEliminar

Talk to me ;)