terça-feira, 21 de setembro de 2010

V


Sempre acreditei que um líder tem que usar o factor humano na gestão da sua equipa, que não é necessário haver tirania nem autoritarismo para conseguir manter um bom ritmo de produção, contudo sou obrigada a concluir que hoje em dia as pessoas não sabem trabalhar sem ter um chicote no comando. Precisam de pressão para trabalhar, precisam de um acompanhamento constante para se manterem produtivas. Sou obrigada a admitir que nem sempre é possível permitir uma gestão autónoma, principalmente quando estamos a falar de uma equipa grande.

Dou o que posso e exijo que me paguem na mesma moeda. Se dou 100% de mim não admito que quem me rodeia dê menos que isso.

Acredito na auto-motivação, na perseverança. na capacidade de nos empenharmos ao máximo nas tarefas e na função que desempenhamos. Eu acredito e não desisto do factor humano. Trabalho com pessoas e não com máquinas e sei que isto faz toda a diferença. Trato-os como iguais e luto pelos seus direitos. Talvez por isso seja tão exigente e não aceite o fracasso.

Os gansos voam em V porque cada pássaro ao bater as suas asas produz um movimento no ar que permite ajudar o ganso que vai atrás, desta forma todo o grupo aumenta pelo menos 70% do seu poder de voo, o que não aconteceria se cada um voasse sozinho. O que vai na frente tem de fazer o esforço maior e em grupo conseguem criar uma força invencível e superar um objectivo em comum.

Sou osso duro de roer e não desisto.
Preparem-se porque eu não desisto!


12 comentários:

  1. Pois é, quando a "pirâmide" se inverte e os remadores viram capitães e o capitão é o único que rema, o barco encalha.

    ResponderEliminar
  2. Comentaria se não fosse um dos "gansos"....assim sendo abstenho-me.
    De qualquer forma não desistas.

    ResponderEliminar
  3. Trabalho sozinha e nem sempre é fácil arranjar motivação para novos projectos... mas quando se gosta, arranja-se forças ;)

    ResponderEliminar
  4. A próxima vez que tiver calores genitais, vou agarrar numa turma - tipo uns 10 ou 12 - e vamos todos para a cama e fazemos a coisa em V . . é capaZ de ter piada! Pelo menos pior do que é costume não há de ser ahahahah



    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. É preciso motivação mas para isso é preciso que as pessoas estejam receptivas.Quando a táctica da cenoura e do chicote não resulta, dificilmente se chega lá só com o chicote.
    É difícil liderar uma equipa. Primeiro há que construir a equipa.
    Fala com o Mourinho loool.

    ResponderEliminar
  6. Pois, se calhar tens razão.

    ResponderEliminar
  7. Essa dos gansos desconhecia POR COMPLETO. No meu serviço também verifico uma certa inércia laboral a acompanhar a ausência do chefe. Chega o chefe e todos acordam como que por magia. lol lol.

    ResponderEliminar
  8. Olá Marta, gostei do texto...Espectacular....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  9. Motivas os funcionários é claramente importante...

    ResponderEliminar
  10. Disseste tudo! Também fiz um post sobre a minha chefe em relação ao facto de ser autoritário... e nunca um líder deveria ser assim!

    ResponderEliminar
  11. Tem empregados que são como os parafusos: só funcionam bem apertados!

    Guida, as pessoas estão no emprego para desempenhar um trabalho. Se não o fazem de livre vontade, pois há que ser autoritário, sim!
    Não é o ideal nem o desejavel mas se tem de ser, tem de ser...

    ResponderEliminar
  12. Oi Marta !!!
    Já é preciso ter sabedoria pra comandar uma pessoa a ponto de tirar o melhor dela, imagina uma equipe afff tem que ter talento !!!
    També sou contra o chicote, acho que quando a pessoa se sente bem no trabalho ela já faz bem melhor a sua contriubuição...respeito gera respeito né..chicotada só resulta em pessoas que não trabalham e sim cumprem horarios !!
    Beijocaaas

    ResponderEliminar

Talk to me ;)