quarta-feira, 28 de abril de 2010

Conversas do Diabo |2|

Olha quem está por aqui? Há quanto tempo…
(eu) Pois, andei meio desaparecida…mas o bom filho a casa torna.
Será? Cá para mim estás de passagem…
(eu) Quem me dera! Parece-me que desta vez é para ir até à última paragem. Não tenho bilhete de volta.

domingo, 25 de abril de 2010

Imagina...


Acabei de ler um livro. Hoje absorvi o cheiro das páginas que me acompanharam neste longos meses. Fecho os olhos e sinto em mim o calor de cada uma das palavras lidas. Guardo-o longe da vista, porque hoje começa um novo capitulo, um novo livro.


quarta-feira, 21 de abril de 2010

Então e eu?


Será que é um acto egoísta da minha parte pedir um pouco de colo? Às vezes apetece-me largar o fato de super-mulher e sentar-me no chão à esperar que alguém me pegue ao colo. Eu até nem sou muito pedinchona, não quero uma casa de luxo, nem um carro xpto. Não quero nenhum príncipe encantado, nem tão pouco o euromilhões. Quero colo, só isso. Quero esquecer os mil e um problemas que me assolam e deitar a minha cabeça num ombro com a capacidade de me tranquilizar.

Quero poder aninhar-me por uma hora que seja num lugar distante de todo este caos que teima em fazer parte da minha vida.

É pedir muito?

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pinhata!


Eu: A minha vida parece um terraço mexicano cheio de pinhatas.
@: Pinhatas? Que raio?!?
Eu: Sim, imagino-me a rebentar pinhatas, mas em vez de receber presentes realmente bons, recebo presentes de burro (se é que me entendes).
@: Tu realmente! Que comparação.
Eu: Acredita! São pinhatas e pinhatas cheias de m****. Não acerto uma que valha a pena rebentar.