quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Não há pachorra

Toneladas e toneladas de trabalho para fazer. Muitas reuniões, muitos processos pendentes, algumas reclamações, muitos pedidos de contacto. Orientações, objectivos e mais uma série de papeis para entregar. Momentos de acolhimento, outros de despedida. Planos de contingência e recuperação de negócio. Paletes, paletes de trabalho e no final do dia ainda levo com um bacalhau seco que me tira do sério. Pfuuuuu. Não há condições.

Depois ainda me perguntam se estou cansada? É pá, sim! Eu até me considero workaholic mas não me obriguem a aturar embalagens vazias. Para essas, simplesmente, não tenho pachorra.


4 comentários:

  1. Palmadinha no ombro, solidária. ;)

    ResponderEliminar
  2. Uns com tanto... outros com tão pouco. Não tenho nada para fazer... se puder ajudar :)

    ResponderEliminar
  3. Suponho que saibas o que é...que reconheças o frete :P
    Obrigado pelo apoio Ventania ;)

    ***

    Oh Cereja...eu nem respiro...há dias então que parece que vou rebentar de tanto trabalho. Mas o volume de trabalho não é o que me mais me chateia mas sim os abrunhos que tenho de aturar...
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  4. Tinha a sensação que tinha comentado este!
    Na mesma altura tb andei assim. A minha vizinha do lado andava a tirar-me do sério! Agora já está uma beca melhor mas tem dias...só me apetece tirar-lhe o escalpe à dentada!

    (Mas noto já algumas melhoras, certo?
    Refiro-me a ti, claro está, que eu não sou para aqui chamado!)

    ResponderEliminar

Talk to me ;)