quinta-feira, 2 de julho de 2009

Perdidas entre as horas.


É como me sinto.
Parece que não me consigo encaixar nos momentos mortos.
Prefiro estar às aranhas com o trabalho de maneira a não ter tempo para pensar em mais nada.
Sufoco, tropeço em mim.
Perco-me em pensamentos que me deixam dormente.
Volto, respiro, mas não tarda retorno ao mesmo estado.
Ando às voltas com a zona complexa do meu ser.
Questiono vezes sem conta.
Pergunto e volto a perguntar mas não encontro respostas.
O vazio tomou conta de mim.
E já não é só ao final do dia quando me encontro no escuro, é mesmo quando me sinto inundada pela luz do dia.
É a qualquer hora.

Vou reunir o que me faz falta e tenciono partir, assim que possível…quero perder-me na estrada a caminho de nenhures. Quero seguir uma luz que me guie daqui para fora.

Quero fugir deste vazio. Cobarde? Talvez!
Mas que se lixe tudo. O cansaço tomou conta de mim e não tenho nem quero ter força para me deixar ir com a maré.

E sim, uma vez que seja, deixa-me pensar que o mundo gira em torno do meu umbigo.

5 comentários:

  1. um desabafo cheio de umbigo...

    beijo vagabundo

    ResponderEliminar
  2. E tu lá és capaz de pensar só no teu umbigo?

    Beijos
    (",)

    ResponderEliminar
  3. Sei lá eu...
    Ás vezes sinto-me egoísta mas por outro lado sei que tenho de pensar mais em mim. Afinal, se eu não gostar de mim quem gostará, certo?!?

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Como é aquele ditado japonês? Mais ou menos assim; descobrir o nosso verdadeiro umbigo é perdê-lo e perdê-lo é descobrir o encanto de 1001 umbigos; nessa altura o que fizeste foi descobrir realmente o teu verdadeiro centro. Take care (não tem nada de egoísta). Beijos!

    ResponderEliminar
  5. Bhixma,
    Aprecio os teus comentários.
    Sabes sempre o que dizer e as tuas palavras são mágiacas.
    Um beijo doce

    ResponderEliminar

Talk to me ;)