segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Um simples beijo.


Ouviu-se o som do meu telemóvel, anunciava mensagem.

-Uau que sorriso! Deve ser uma mensagem e tanto.

Não disse uma palavra, fiquei completamente nas nuvens. Vi a mensagem uma e outra vez, sempre com um sorriso enorme rasgando-me o rosto. Senti o coração bater com mais força, tinha agora a certeza que embora longe se lembrava de mim.
É incrível como algo tão pequeno pode causar tamanha alegria.
Uma simples mensagem, um simples beijo.

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Renascer das cinzas


Sempre que me queimo renasço com mais força.
Sinto em mim uma força brutal vinda de um local desconhecido que me consome e me faz ressurgir de um estado dormente. Acordei de uma fase inerte, de um estado de melancolia que não me permitia ver mais além.
Tomei conhecimento de que o que não tem remédio remediado está.
Resta-me usar esta força que nasce uma vez mais em mim e encontrar o meu caminho, aquele que me pertence e alcançar os meus objectivos, realizar os meus sonhos.

A QUESTÃO É:
-Somos nós que nos encarregamos do destino, ou é ele que se encarrega de nós?

Eu sou dona e senhora do meu destino, está nas minhas mãos!
Não quero deixar a minha vida ao acaso.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Na minha mesa-de-cabeceira


É ai que se encontra, do lado direito da cama, sobre a mesa-de-cabeceira, e mesmo quando não tenho tempo para o ler olho para ele e lembro-me do teu gesto.

"Anyone who falls in love is searching for the missing pieces of themselves. So anyone who’s in love gets sad when they think of their lover. It’s like stepping back inside a room you have fond memories of, one you haven’t seen in a long time."

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A utilidade do humor!

A letra desta música dos Clã é simplesmente divinal.
Trago esta melodia na cabeça durante todo o dia e depois de alguns dias menos animados dou por mim a cantar.
Sabes o que quer isto dizer?


"Ontem à noite pus-me a reflectir
Nas coisas da vida em vez de dormir
Tive um quebranto, fiquei surdo e mudo
Tolhido de espanto mas percebi tudo

O mundo era meu, sentia-me o Rei
O tempo era extenso e eu ditava lei
Bastou dar um passo e crescer em frente
Perdi toda a graça quase de repente

Não fosse o sentido de humor apurado
Que me faz viver um sonho acordado
Não via tão claro o sentido da vida
E tudo seria bem mais complicado

Eu era feliz, tinha os meus brinquedos
O Anjo da Guarda tirava-me os medos
Descobri o amor e vi nele o paraíso
Mas para ser expulso às vezes pouco é preciso

Podia ter tudo, do bom e do caro
Que nada acudia ao meu desamparo
Sou alma do mundo mais bem informada
Quanto mais me informo mais sei que sei nada

Não fosse o sentido de humor apurado
Que me faz viver um sonho acordado
Não via tão claro o sentido da vida
E tudo seria bem mais complicado


Ontem à noite pus-me a reflectir
Nas coisas da vida em vez de dormir"


Clã-Utilidade do Humor

(A música está no coração, aqui ao lado!)