quarta-feira, 2 de abril de 2008

Falta do teu abraço

Não o conheço há muito anos mas soube, assim que passamos a estar mais tempo juntos, que esta pessoa tinha entrado na minha vida para ficar. Partilhamos muita coisa e tornamo-nos bons amigos. Trocamos confidencias. Falamos sobre experiências. Sabíamos que podíamos confiar um no outro. Sabíamos respeitar as vontades um do outro.
Ele chamava-me o Sol. Ele passou a fazer parte do meu dia-a-dia.
Eu tinha a certeza que ele era o meu melhor amigo, o meu maior confidente.

Claro está, que quando duas pessoas se gostam muito chocam por diversas razões. Só não é assim em relação a pessoas que nos são indiferentes.
De todas as vezes que nos chateamos magoamo-nos mutuamente, mas eu achava que era algo passageiro. Até à última vez. Saímos os dois de tal forma magoados, que mais tarde, sem sequer saber bem de quem era a culpa, passamos a ser dois estranhos.

O tempo passou e eu recuso-me a continuar a ser a besta em que me transformei.
Olho para ele com carinho, interesso-me por ele. Estimo-o e mimo-o sempre que posso.
Mesmo que de lá não venha retorno.

Afinal não é isto amor fraterno?

10 comentários:

  1. personalidades fortes demais?

    ResponderEliminar
  2. Não vem retorno de lá...mas há-de vir de outro lado...Quando estamos em paz para com o mundo e enviamos boas vibrações, a Vida traz-nos a recompensa...Sob diversas formas.

    Gostei muito de ler-te!

    Kiss

    ResponderEliminar
  3. As coisas compõem-se, aos poucos...

    By the way, enviei-te um sms. Não tive resposta!

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. A vida tem destas coisas... Por isso é que é divertida, sentida, louca...

    Beijinhos

    P. S. Gosto muito de passar por aqui... Acredita!

    ResponderEliminar
  5. ainda nao percebi o amor...nenhum amor...
    beijo vagabundo

    ResponderEliminar
  6. Que bom poder voltar novamente a este espaço! E vejo que andas feliz. Beijos

    ResponderEliminar
  7. Tens razão Noivo, ambos com personalidades muito fortes.
    Mas tenho a certeza que o carinho que sinto por esta pessoa é igualmente forte.
    Beijos

    *****

    Narrador, é mesmo isso que sinto. Mesmo que não venha retorno fico feliz por agir desta forma. Sinto-me bem comigo mesma.
    Boa interpretação!
    Beijos.

    *****

    Concordo R., aos poucos as coisas chegam lá.
    Já vejo a luz mais forte…é este o caminho a seguir.

    *****

    Quanto ao sms…eu respondi, pela manhã, ao acordar!
    Beijo doce

    *****

    Fernando, gosto muito das tuas visitas e dos teus comentários.
    Um beijo grande.

    *****

    Poeta Vagabundo, não acredito que não conheças nenhum tipo de amor.
    Não acredito mesmo.
    Tenho lido no teu blog sentimentos profundos que só pode expressar quem prova o amor. Pensa bem, no fundo encontras o que te falo.
    Beijo Poeta.

    *****

    Bhixma, bem-vindo!
    Espero que a viagem tenha corrido bem.
    E um gosto receber-te aqui.
    Beijo

    ResponderEliminar
  8. A prudência aconselha-me a começar com um aviso. É a primeira vez que aqui passo e não te conheço, no entanto, a situação é-me de algum modo familiar.
    Os conflitos, as personalidades fortes, a insatisfação... sei lá.

    Percebo também que te sintas bem contigo mesma ao dar tudo sem receber nada (ou pelo menos não recebendo o que precisas para te sentires bem) e isso para mim não é Amor. Porque o Amor não pode ser unilateral, nem mesmo o fraterno.

    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Mikael, antes de mais obrigado pela visita.
    Não posso concordar contigo…o amor pode e é por vezes unilateral.
    Seja ele fraterno ou não. O amor depende unicamente de nós como ser único.
    Depois existe a perfeição que é quando duas pessoas se amam.
    Compreendo o que dizes ma considero que o amor pode ser vivido por uma só pessoa. O amor como sentimento.

    Volta sempre,
    Bjs

    ResponderEliminar

Talk to me ;)