segunda-feira, 28 de maio de 2007

Sinto-me verde

Ao sabor do vento.
Sinto-me fresca….tranquila…
Esta semana começou bem e dá sinais de melhorar ainda mais.
Não tarda vou uns dias de férias e desta feita é mesmo só para descansar.
Apetece-me ler um bom livro. Não ter horas para nada e ter tempo para tudo.
O campo será o meu melhor amigo, é nele que me vou refugiar.
No verde…

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Reborn


É o que sinto...completamente renascida.
É verdade que a semana passada foi um pouco caótica a meu ver, o que me levou a escrever o ultimo post.
Mas há algo que gostaria de explicar, quando digo “ultimamente tenho-me sentido muito só” quero apenas dizer que há decisões que só eu posso tomar, juntando a isto surgiu também a atenção menor que tive por parte de algumas pessoas de quem esperava mais…mas nunca esquecer que eu sou muito (às vezes até demais) exigente.


O que interessa é que a 2º feira foi de facto diferente…
De 2º para 3º feira adoeci, nada demais apenas uma gastroenterite que me deixou a passar muito mal das 21h00 às 04h00 da manhã. Acho que deu para expurgar tudo o que estava a mais em mim (ou quase tudo)...
Precisei de alguns comprimidos e 12 horas de repouso absoluto e cá estou eu, novinha em folha…fresca e fofa.


O dia hoje foi muito produtivo. Estou a gostar do que estou a fazer no momento. É de facto um desafio estimulante. Estava a precisar disto mesmo, mais responsabilidade, mais trabalho…
Ao menos assim a cabeça não se ocupa com trivialidades.

sexta-feira, 18 de maio de 2007

Sozinha

Está tudo acontecer ao mesmo tempo e eu ultimamente tenho-me sentido muito só.
Ando muito sensível e com uma enorme falta de paciência.
Apetece-me esconder na minha concha e chorar tudo de uma vez.
As pessoas vêem em mim uma super-mulher e esquecem-se de que sou tão sensivel como qualquer outra pessoa.
Preciso mesmo do fim-de-semana para recuperar deste estado de dormência.
Segunda-feira será outro dia.

segunda-feira, 14 de maio de 2007

Hoje recebi uma boa notícia.


Hoje recebi uma boa notícia.
Recebi uma promoção.
Nada que traga impactos financeiros, mas no entanto me deixa orgulhosa.
Esta boa nova revelou-se depois de duas semanas de teste, que segundo quem avaliou correram muito bem deixando as pessoas que me deram a oportunidade confiantes no meu trabalho e na minha capacidade de dinamização.
Estou muito contente porque reconheceram o meu desempenho, a minha dedicação. Estou orgulhosa. Mas ao mesmo tempo apreensiva porque sei que este novo desafio vai exigir mais de mim. Abro esta janela com uma vontade imensa de dar o meu melhor, de atingir todos os objectivos que me forem propostos, sabendo sempre que o essencial é a imparcialidade. Considero-me uma pessoa justa. É uma qualidade que não quero perder.
Fiquei desiludida com a indiferença de algumas pessoas. Nem sei se indiferença será a palavra correcta…
Ainda assim estou feliz!

terça-feira, 1 de maio de 2007

Amar!


Está na estante, num lugar de destaque.
A sua lombada sobressai de entre os outros e é sem dúvida o que acumula menos pó, pois são tantas as vezes que o tiro e releio uma vez mais as páginas que tão bem sei de memória.
Mais uma vez te trago até mim…
E aqui deixo um dos poemas que hoje me diz algo mais…mais do que de todas as outras vezes que o li.

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui…além…
Mais Este e Aquele, o Outro e a toda a gente…
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!...
Prender ou desprender? É o mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois de Deus nos deu voz, foi para cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder…pra me encontar…