sábado, 13 de janeiro de 2007

Basta ler nos meus olhos.


Não compreendo as pessoas. Eu tento mas não compreendo.
Acho que exigem demasiado de mim.
Será assim tão difícil compreender que nem sempre podemos estar bem.
Sei que normalmente sou uma pessoa bem disposta, a levar sempre as coisas na desportiva, mas eu também tenho os meus problemas que por pequenos que sejam, ou por mais insignificantes que pareçam para terceiros, me fazem estar mais em baixo, menos sociável.
Quero manter todas as amizades, as boas amizades que tenho, mas não posso abrir mão da minha liberdade. Quero continuar a ter a possibilidade de poder dizer não quando assim o sinto e de desaparecer do mapa quando assim me apetece.
Amigo meu sabe que eu estou lá quando é preciso…mas têm de saber igualmente que nem sempre consigo ignorar o que me atormenta e nesses dias quem precisa de tudo e mais alguma coisa sou eu!

Tenho estado a atravessar uma fase manhosa, talvez aquele problema que vos tinha falado anteriormente tenha voltado. A cena da bipolaridade. Ora tenho vontade de estar rodeada de amigos ora me apetece estar sozinha. Ora estou a rir ás gargalhadas, ora apetece-me chorar como um bezerro abandonado. Enfim…são dias. Talvez seja fruto da angústia do início do ano. Saber que passou mais um e pouco ou nada mudou.

Há que me dar o benefício da dúvida…e se tenho falhado o que nunca falhou que me jogue a primeira pedra.

1 comentário:

  1. Tenho tentado perguntar menos vezes "O que se passa contigo hoje?" ou "Nada não! O que é que tens?" ás sextas-feiras. Já sei que o dia não é dos mais fáceis e vou ter isso em atenção...

    ResponderEliminar

Talk to me ;)