sábado, 30 de setembro de 2006

Nem sempre digo o que sinto e na maior parte das vezes digo o que não penso…


Uma palavra é apenas isso, nós é que lhe damos a devida importância, que a recheamos com sentimentos, que as tornamos mais belas ou mais feias.
É o que digo com os olhos que tem de facto valor.
São eles a janela da minha alma, que vai transparecendo, mesmo sem querer, o que penso, o que sinto.
A menina do olho dilata com o amor, com o disparar do coração…torna-se brilhante e reflecte o que de mais puro existe em mim.
Não é possível mentir com o olhar.
É nos meus olhos que tudo se passa…assim prefiro olhar, sem proferir uma única palavra, sem me comprometer com um vocábulo, sem me embrulhar numa panóplia de gestos que me comprometem…sei que nunca direi o que sinto, apenas direi o que não penso!
Resta então o meu olhar…

2 comentários:

  1. Pode ser que os olhos digam o que os lábios não pronunciam... afinal eles são as janelas da alma.

    ResponderEliminar
  2. Por vezes é complicado olhar-te nos olhos...arranjas sempre maneira de desviar o olhar, disfarçando entre uma ou outra graçola!!!

    ... e agora deves ter ficado corada (sim, porque não é só a mim que acontece)!

    Beijo.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)