sexta-feira, 8 de setembro de 2006

Com a força da Lua.


E lá passou mais uma semana… o veneno continua entranhado nas veias de quem me rodeia, só que agora sinto que estou cada vez mais imune, talvez tenha sido do contacto permanente ou das injecções a que me auto mediquei.
As vezes, tenho dificuldade em entender o raio ganha esta gente, ao infernizar a vida aos outros. É uma coisa complicada…eu cá não chateio ninguém, cada um faça lá a vida como bem entende, mas esta gentinha não me larga. Tentam fazer de tudo para me “queimar”, dão voltas e voltas e arranjam sempre um esquema novo para me “cortar” as pernas. Ai…que pachorra que eu tenho que ter para aturar isto.
A verdade é que cada vez estou mais tolerante. Já não perco a cabeça ao primeiro contratempo, mas o apoio dos amigos têm sido um elemento chave e aqui fica um pequeno exemplo.
Esta semana roubaram-me as matrículas do carro. Nem imaginam a minha cara ao ser apanhada por esta surpresa, sim porque com este carro já me aconteceu de tudo mas ainda não me tinha estreado nestas bolandas do “saca a chapinha”. Pois que tremi, suei, praguejei e se não fosse o facto de estar acompanhada por dois amigos acho que até tinha chorado. Entre a queixa na esquadra e o pedido de umas matrículas novas a aventura durou até à meia noite…estava de rastos, cansada e com a roupa encharcada…
Acabamos sentados num banco de rua, na Gare do Oriente a fumar um cigarro e a rir de tudo aquilo…afinal não passou de um pequeno que se resolveu em 4 horas e o que ficou bem assente na minha memória, foi o companheirismo que mais uma vez quero ressalvar.
Como costumo dizer a um amigo: os amigos são para estas coisas.

1 comentário:

  1. Bolas! Não sabia que a malta também andava a roubar matrículas...

    ResponderEliminar

Talk to me ;)