quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Uma parte de nós...


Uma das filhas da terra fez hoje 81 anos… sentada à mesa com a pouca família que ainda lhe respeita a idade e todo o esforço de uma vida, celebrou mais um ano.
As rugas que trás no rosto mostram que o tempo foi cruel e lhe deixou assim, em forma de socalcos sobre a pele, as marcas de quem viveu carregando sempre os seus fardos. Este ultimo ano levou-lhe a vista, mas não é isso que lhe causa mágoa, mas sim o facto de ser velha, de se tornar para alguns um estorvo…por não ter em sua volta a família, o carinho do filhos, o amor dos netos. É a solidão que a mata por dentro a cada minuto que passa.
O abandono é típico por estes montes…o abandono de quem os amou uma vida inteira, de quem os ensinou a andar, de quem lhes deu a mão quando estavam doentes e lhes beijou a testa ao deitar.
Os mais velhos ficam sós…entregues a um passado que só relembram através de fotografias a preto e branco. São postos de parte como algo que deixou de funcionar, que está velho e gasto.
Eles são a nossa vida, os velhos!
Não seríamos nada nem ninguém se não fossem os “nossos” velhos. Depois de tanto que por nos fizeram, nada será mais justo que retribuir agora com algo que custa tão pouco, mas que é tão valioso para eles. O amor…carinho…a nossa atenção. É tudo o que precisam.
Ninguém deveria estar entregue à solidão.


“Passamos pelas coisas sem as ver, gastos, como animais envelhecidos: se alguém chama por nós não respondemos, se alguém nos pede amor não estremecemos, como frutos de sombra sem sabor, vamos caindo ao chão, apodrecidos.”

Eugénio de Andrade

3 comentários:

  1. Excelente reflexão sobre a realidade hodierna...

    Um lamento profundo que ecoa até aos confins da alma: "Ninguém deveria estar entregue à solidão..."

    Gostei. Vou voltar.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo28.8.06

    preciso de descansar...estou farta de estar a ser pressionada por todos!!!acho que a unica coisa que vou ganhar com isto é uma depressão...

    baa...enfim...espero que este fim de semana possa desabafar contigo!Preciso muito de falar com alguem...com ele não dá por razões obvias....com a mãe tb não..ela não entende..ou então sou eu que não entendo!

    beijos e boa semana
    Gi..

    ResponderEliminar
  3. Luís: Aproveitei o link do teu comentário para dar um salto ao teu blog...gostei e também eu vou voltar.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)