sábado, 6 de maio de 2006

1755 O Grande Terramoto

Na passada sexta – feira fui ver uma peça ao Teatro da Trindade.
Uma peça cuja acção começa antes do terramoto lisboeta de 1755 e culmina nas consequências que este teve.
Aconteceu no dia 1 de Novembro do mesmo ano às 9h20 da manhã, originando a destruição quase completa da cidade. Este sismo, que atingiu os 9 graus na escala de Richter, é considerado dos mais funestos da História. Antes da catástrofe natural, a tensão entre os grupos sociais é evidente e as lutas políticas proliferam.
Por fim, com a cidade já destruída, surge uma nova mentalidade, pois o abalo vivido em Lisboa teve um grande impacto, não só pela destruição que causou, mas também pelas mudanças político e socio-económicas que injectou na sociedade portuguesa do século XVIII.
Sob a alçada governativa do Marquês de Pombal e do rei D. José I, Lisboa ganha nova vida, num ambiente burguês, sem escravos ou cristãos novos e com escolas públicas e um intenso comércio.
Dentro da trama, incluem-se duas pequenas histórias: a de Mariana e do seu presumível incesto com o conde de Unhão e a ascensão ao poder do Marquês de Pombal.
Uma peça muito bem interpretada com actores excelentes reencarnado as personagens castiças de um Portugal nobre mas cinzento.
Adorei os efeitos especiais, as cores, as músicas, o cenário.
Quero destacar o desempenho do actor João Lagarto que faz de D. Maurício de Soveral, Conde de Unhão, pela sua magnífica interpretação. Ainda assim quero reforçar que todo o elenco está de parabéns bem como quem está por de trás do “pano”.

Recomendo vivamente!
Aproveitem já que a peça vai estar em cena de quarta-feira a sábado às 21:00 e aos domingos às 16:00 até 29 de Julho.

1 comentário:

  1. Anónimo11.6.06

    This site is one of the best I have ever seen, wish I had one like this.
    »

    ResponderEliminar

Talk to me ;)