domingo, 12 de fevereiro de 2006

Escrita


Nem sempre estou triste quando escrevo o que me vai na alma.
Na maior parte das vezes escrever faz-me feliz, deixa-me aliviada e como tal tudo fica mais fácil. Escrever é tão importante como o oxigénio que respiro, se não as traçar no papel definho lentamente até morrer… é essencial ver estes borrões de tinta, que marcam a minha vida, escritos, não interessa onde, numa folha de papel, num guardanapo, na palma da mão…
Escrever como quem fala, como quem canta, escrever como quem chora, quem ri…

Abraçar a vida com uma caneta, um teclado… o que interessa é usar as palavras para enriquecer o passado e o presente e brindar ao futuro.

Escrever a primeira palavra da manhã e a última da noite, as palavras especiais para as pessoas especiais, as palavras menos queridas, palavra por palavra, contar, relatar, descrever, imaginar… tudo é possível com o pequeno gesto que é escrever, enfim, só…

1 comentário:

  1. Anónimo11.6.06

    Hmm I love the idea behind this website, very unique.
    »

    ResponderEliminar

Talk to me ;)