sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Mudar ou não mudar?


Mudar ou não mudar?Tudo depende de nós, da decisão que se pode tomar, da visão que se tem diante da situação. A mudança em si exige força de vontade, coragem e paciência. Não é fácil mudar de direcção da noite para o dia, muito menos mudar de estilo de vida, de relacionamento, de cidade ou de emprego. Tudo requer um amadurecimento. Assim, as mudanças só ocorrem quando estivermos preparados para os resultados das mesmas. Não haverá um progresso na nossa vida se não soubermos valorizar 1 passo dentre os 10 mil que já demos. Por isso as mudanças acontecem e os resultados vêm logo em seguida.
Mudar é difícil porque geralmente nos acomodamos a tudo: pessoas, objectos, imóveis, emprego e sentimentos. Muitas vezes mudar significa subir mais degraus, ou simplesmente trocar de escada. Mas em todos os casos a mudança é necessária. E seja como for, ela só trará benefícios, pois ela representa nossa acção naquilo que nos fará ser alguém melhor ou naquilo que será melhor na nossa vida. Não devemos ter medo de mudar!Às vezes só precisamos olhar para os lados e descobrir novos caminhos, ou fechar uma porta para abrir uma janela.Mudanças para tudo que nos faz esmorecer, desanimar ou querer desistir para, finalmente, ser uma pessoa feliz.Mudar o que está mal é evoluir, progredir ser alguém melhor e definitivamente mais realizada.Mesmo que isso implique ficar...enfim...só...!

2 comentários:

  1. iuri alba25.9.09

    seria apaixonar-me pela cor dos teus olhos uma possibilidade?

    diz-me que sim, e casa comigo.

    leva-me... e junto seremos felizes, de mãos dadas, sentados na areia, numa praia qualquer.

    alguém havia de deixar este olhar numa primeira mensagem, e esse fui eu.

    não me encontres, e saberás que te falo a verdade.

    não te assustes, nunca nos encontraremos... e o amor é passado.

    não me desejes, pois nunca cruzaremos os braços, um ao redor do outro.

    apaga esta mensagem, por que me apaixonei por ti.

    talvez, um dia, a coincidência nos una, sentados ao café, ou simplesmente de passagem, numa porta giratória.

    espero-te, mas não esperes tu por mim.

    amo-te, e não sei quem és.

    esquece tudo, mais uma vez.

    eu não existo.

    nem tu, meu anjo em sonho.

    ResponderEliminar
  2. Obviamente não te conheço...
    Ainda assim gostei do que escreveste. Fez-me ler várias vezes...
    Muito bonito mesmo.

    Obrigado pelas tuas palavras.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)