sexta-feira, 10 de fevereiro de 2006

Desilusão


Estou desiludida!
Sinto que não é a primeira vez que passo por isto, mas estas são as tais situações em que não se aprende de forma a ficarmos preparados para a próxima. Cada desilusão é única. Aparece como um vendaval e arranca tudo do seu devido lugar e assim a ordem das coisas torna-se um caos, uma rebelião de sentimentos.
Não há nada a fazer, já sei, por isso limito-me a chorar quando penso em tudo o que se passou, ando pela casa em pijama, sem vontade sequer de me olhar no espelho, se o fizer, sei que choro ainda mais. Não me apetece comer, sinto um nó na garganta por tudo o que deixei de dizer e fazer.
Às vezes gostava de ser mais forte, fazer jus ao meu signo, Leão! Ser destemida e de coragem tal, que nada haveria de me fazer recuar. Enfim sonhar é fácil, no fundo somos todos cobardes e eu não sou diferente de ninguém, sou tão ou mais fraca do que qualquer um de vós.
De tanto trambolhão na vida este foi sem dúvida o menos feroz, já passei por situações bem piores, mas talvez seja por isso mesmo que me sinto assim é triste.A altura não poderia ser pior, estava a canalizar todo o meu esforço para dois objectivos, familiar e profissional e tinha tudo sob controlo, metódica como sou, sabia que tudo estava a correr como planeado, mas a surpresa surge, quando menos esperava, do campo sentimental. Depois ainda dizem que este tipo de sentimentos não atrapalham.Foi de efeito maremoto, chegou cobrindo-me com as suas ondas vorazes e nem deram tempo para me afogar, quando vi já estavam de partida, deixando para trás o caos e o silêncio, que só uma catástrofe é capaz de causar.
Mas ainda assim, de peito dorido, garantidamente, sei que amanhã vou estar lá de braços abertos para a vida, com o mesmo humor, com o mesmo sorriso, porque a vida tem tanta coisa boa, há tanto para aproveitar.As cicatrizes ficam e secam com o tempo e a vida continua.
O coração pode estar magoado mas vai bater com mais força, mais cedo ou mais tarde, de uma forma ou de outra. Ainda que hoje me esconda com a minha cobardia, amanhã irei triunfar de braço dado com a vontade perpétua de vencer.
Enfim só!

1 comentário:

  1. Anónimo11.6.06

    Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar

Talk to me ;)